07/04/2021 às 09h44min - Atualizada em 07/04/2021 às 09h44min

ARTIGO: “Oito dicas para manter a sanidade na pandemia”, por Dayane Machado

Psicóloga lista algumas dicas que podem ajudar a viver esses dias difíceis de forma mais leve e racional

Por Dayane Machado
Foto: Eduarda Degraf

A situação de pandemia nos levou a vivenciar o luto diário (de pessoas e de necessidades, como liberdade e diversão, por exemplo), além de nos fazer processar perdas e ter de lidar com frustrações e muitas privações, que nos colocam em um contexto de vulnerabilidade e fragilidade. Diante do cenário catastrófico em vários sentidos, preparei algumas dicas que podem ajudá-lo a vivenciar esses dias difíceis de forma mais leve e racional:


1) DESISTA DA CERTEZA E DA PERFEIÇÃO

Isso gera muito desgaste emocional e te deixa mais cansado e irritado.

 

2) APRENDA A DEIXAR PRA LÁ

Aprenda a se desligar para não agir por impulso. Quando temos pressa para resolver, podemos agir de modo que gere arrependimento depois. Por isso, vale a pena deixar pra lá, ir lavar o rosto, tomar uma água ou fazer qualquer outra atividade que tire você do local gerador de estresse.

 

3) ABANDONE O CONTROLE TOTAL

Abandone a necessidade de controle. A impressão de que temos controle de muitas coisas é ilusória e nos gera uma carga de ansiedade elevada. Tenha em mente as poucas coisas que dependem de você, e abra mão da necessidade de controlar o resto.

 

4) TENHA COERÊNCIA NOS PENSAMENTOS

Use probabilidade e evidências para avaliar o quanto os seus pensamentos estão coerentes com a realidade. Ao pensar de modo catastrófico (por exemplo, “Isso será terrível. Não vou conseguir lidar com as consequências, e, se eu não conseguir, serei considerado um fracasso”), busque analisar as evidências que apoiam a sua ideia. Dessa forma, poderá concluir que em outras ocasiões semelhantes você teve êxito, que não está sozinho, que pode pedir ajuda.

 

5) NÃO EXCLUA CENÁRIOS POSITIVOS

Encare os pensamentos do tipo “E se” como parte da sua imaginação e não exclua informações positivas. Temos a tendência de imaginar cenários: “E se acontecer isso? E se eu falhar? E se ela me rejeitar?”. Excluímos possibilidades e cenários positivos. Isso pode nos paralisar e nos tirar o poder de tomar decisões.

 

6) PLANEJE COM CUIDADO

Planeje ações concretas. “O que eu posso fazer para isso dar certo?” Estipule metas bem pequenas, pois isso diminui o seu nível de autocrítica e autoexigência.

 

7) TENHA COMPAIXÃO DE SI MESMO

Recaídas são normais quando estamos criando novos hábitos. Exercite a autocompaixão, especialmente quando o estresse ou a fadiga estiverem presentes. Desde que você continue a exercitar, estará progredindo.

 

8) ESTEJA CONSCIENTE

Faça escolhas conscientes. Citando Sartre: “Eu posso sempre escolher, mas devo estar ciente de que, se não escolher, assim mesmo estarei escolhendo”.

 

DAYANE NOWAKOWSKI MACHADO é psicóloga e atende em Ponta Grossa. Contato: 42 99937-2297. Endereço: rua Marechal Deodoro da Fonseca, 128, Centro. Site: www.psicologadayanemachado.com.br


Notícias Relacionadas »