07/02/2021 às 22h37min - Atualizada em 07/02/2021 às 22h37min

Nas duas aldeias de Ortigueira, 75% dos indígenas já foram vacinados

Apesar dos bons números, uma parte da população indígena ainda se recusa a participar da campanha de vacinação

Da redação
Foto: Divulgação / PMO
A Prefeitura de Ortigueira, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), já vacinou 75% da população indígena apta em Mococa e Queimadas, as duas aldeias do município. Desde 19 de fevereiro, foram aplicadas 385 doses para imunizar 514 indígenas de etnia caingangue.

Em Mococa, 85 indígenas foram vacinados até quinta-feira (4), índice que corresponde a 93% de moradores imunizados, um balanço considerado positivo pela SMS. “Não conseguiremos atingir a meta de 100%, porque, entre os 91 moradores considerados aptos pelo Governo do Estado, também estão contabilizadas as gestantes, puérperas e lactantes, que só serão vacinadas se o médico julgar necessário, após avaliar caso a caso”, explica Diego Franciscato, enfermeiro responsável pela Vigilância Epidemiológica de Ortigueira.

Em Queimadas, a secretaria vacinou 300 indígenas, o equivalente a 71% dos 423 vacináveis da aldeia. Mesmo com as equipes da SMS realizando a imunização de porta em porta em Queimadas, parte da população se recusa a participar da campanha de vacinação. “Há indígenas que não querem ser vacinados, que fogem quando a gente chega”, relata Franciscato.

Outro problema que atrasa a vacinação da população indígena é que parte da comunidade está, atualmente, em outras cidades. “Alguns estão em Curitiba, em Londrina. Eles viajam para vender os artesanatos e só retornam quando terminam as vendas”, diz Franciscato.

Em Ortigueira, os indígenas em Mococa e Queimadas correspondem a cerca de 5% da população, de 21.960 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além da comunidade indígena, foram vacinados 345 profissionais da Saúde e dez vacinadores, que estão entre os públicos prioritários da imunização.

Por meio do Governo do Estado, Ortigueira recebeu 717 doses do imunizante CoronaVac, do Instituto Butantan em parceria laboratório Sinovac, e 110 doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca.

A SMS reforça que a população não procure unidades básicas de saúde para tomar a vacina. O início de vacinação de todas as fases, de acordo com o público-alvo, será divulgado nos canais de comunicação da Prefeitura de Ortigueira, conforme as diretrizes do Plano Estadual de Vacinação e a chegada de doses.

 

 


Notícias Relacionadas »