21/02/2021 às 09h44min - Atualizada em 21/02/2021 às 09h44min

Palmeira: decreto com medidas mais rigorosas de combate à COVID-19 entra em vigor nesta segunda (22); saiba mais

“Muitas pessoas não estão levando a pandemia a sério”, alerta o prefeito Sérgio Belich. Ação é necessária por conta do aumento expressivo de casos confirmados e óbitos

Da assessoria
Foto: Divulgação
 
A partir desta segunda-feira (22), entra em vigor um novo decreto municipal em Palmeira, com o objetivo de fortalecer o enfrentamento à COVID-19. O documento foi discutido na tarde da última sexta-feira (19), em reunião na Central de Atendimento ao Cidadão. Participaram representantes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, comerciantes, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e representantes da Santa Casa.
 
O prefeito Sérgio Belich informou que o novo decreto terá medidas mais restritivas, e que a ação é necessária devido ao aumento expressivo do número de casos confirmados e de óbitos ocorridos nos últimos dias. “Nos reunimos para, em conjunto, acharmos soluções. Infelizmente, muitas pessoas não estão levando a pandemia a sério e acabam desrespeitando os decretos vigentes e às demais pessoas que vivem em sociedade. Não adotaremos um lockdown neste momento, mas teremos medidas mais severas que as do decreto anterior”, afirmou.
 
O procurador-geral do Município, Carlos Eduardo Mezzadri, enfatizou que “é necessário conter a curva de contágio da pandemia, o que queremos conseguir por meio desse novo decreto. Nosso município está com números altos, e por isso decidimos elaborar um novo texto, visto que o último não estava tendo tanta eficiência quanto gostaríamos” destacou.

Alterações

Entre as alterações do novo decreto, que serão válidas por 15 dias, estão o novo horário do toque de recolher, que será das 21h às 5 h do dia seguinte, todos os dias da semana, e o estabelecimento de um novo horário de funcionamento dos serviços não essenciais, que devem ficar fechados no período que compreende das 18h de sexta-feira até as 5h de segunda-feira.

O documento também traz medidas referentes à prática de atividades desportivas e de recreação ao ar livre, funcionamento de templos religiosos, estabelecimentos de ensino, multas e demais sanções previstas, entre outros.

Notícias Relacionadas »