29/04/2021 às 13h01min - Atualizada em 29/04/2021 às 13h01min

Servidora da UEPG morre em decorrência da COVID-19

Funcionária atuou por quase 30 anos na instituição

Da assessoria
Foto: Divulgação
A servidora da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Tânia Mara Martins, morreu nesta quinta-feira (29) por complicações decorrentes da COVID-19. Servidora aposentada, Tânia tinha 62 anos e faleceu no Hospital Santa Casa de Misericórdia. O enterro ocorre na tarde hoje, às 16h30, no Cemitério Santo Antônio.

A UEPG divulgou nota de pesar pela morte de Tânia. Confira: 

A UEPG contou com a alegria, comprometimento e profissionalismo de Tânia até 2019, ano de sua aposentadoria. Mas a história da servidora com a Universidade é de longa data. Em 15 de agosto de 1994, ela entrou para trabalhar no antigo Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino. De lá, partiu para a Diretoria de Extensão Universitária, em 2006, para atuar como secretária. O professor Miguel Sanches Neto, reitor, conta que Tânia dedicou sua vida à UEPG. “Trabalhei com a Tânia na Proex, uma pessoa direta, que sempre foi muito querida comigo”, lembra.

A assistente social aposentada Regina Mayer, contemporânea de Tânia, destaca a atuação da servidora. “Era responsável, companheira para a realização de qualquer atividade. Sempre disposta a colaborar na execução do trabalho”. Tânia dividia o trabalho formal para colaborar, também, com o grupo de artesãs que desenvolvem ações no projeto da Pró-Reitoria de Recursos Humanos, por meio das feiras de artesanato na UEPG.

Emocionada, a diretora da Editora UEPG, Beatriz Gomes Nadal, lamenta o ocorrido com a colega. “Estou muito triste. Ela era muito querida e atenciosa com todos da Editora. Não esquecia um aniversário. Até no Natal, Ano Novo, Páscoa, ela sempre nos mandava uma mensagem”. Tânia trabalhou na Editora em seus últimos anos na UEPG. Na Editora, recepcionava a todos logo na entrada com seu sorriso aberto, conta Beatriz. “Educada com as pessoas que frequentavam o espaço, carinhosa com todos os que convivia, atenciosa e organizada, estava sempre disponível”. Segundo a diretora, sua colega também será lembrada por seus artesanatos e participação nas Feirinhas dos Servidores. “Esta passagem precoce interrompe os sonhos de viver plenamente a fase da aposentadoria, para a qual tinha muitos planos quando encerrou seu ciclo na UEPG”, lamenta.

Aos familiares, amigos e colegas, a UEPG presta solidariedade neste momento difícil.

Notícias Relacionadas »