30/04/2021 às 14h55min - Atualizada em 30/04/2021 às 14h55min

Trabalhadores dizem que chegaram a acordo com a VCG; empresa nega

Concessionária fez um apelo para que as paralisações sejam suspensas, com o objetivo de restabelecer a receita da empresa

Da redação
Foto: Divulgação
Trabalhadores da Viação Campos Gerais (VCG) se reuniram com um representante da concessionária na tarde desta sexta-feira (30), mas o impasse no transporte coletivo permanece. Segundo os colaboradores, a empresa se comprometeu a pagar os salários atrasados até o dia 7 de maio. A VCG, no entanto, nega.

O trocador Jonathan Michel, que vem assumindo o papel de porta-voz dos trabalhadores, afirma que a empresa "prometeu" pagar os salários atrasados até o prazo mencionado. "Graças a Deus, tivemos uma luz no fim do túnel. A empresa se comprometeu conosco. Nós demos um prazo para eles efetuarem o pagamento, e eles se comprometeram", explica.

Michel acrescenta que a concessionária fez um "apelo" para que não sejam realizadas novas paralisações. Segundo ele, a empresa informou que as mobilizações dos últimos dois dias causaram um prejuízo de mais de R$ 220 mil. 

A VCG confirma a conversa sobre as paralisações, mas nega que houve qualquer tipo de comprometimento com o pagamento dos salários atrasados. "O que houve foi uma conversa com um grupo de colaboradores em que foi destacado o prejuízo causado por conta das paradas e o quanto isso interfere na receita. Não existe promessa. O que foi feito é um apelo para suspender o movimento de paralisação, para que se tente restabelecer uma receita novamente", afirma a empresa, em nota oficial enviada ao portal 'NCG'.

A reportagem deste veículo tentou novo contato com Jonathan Michel, mas não obteve retorno até o momento. Mais informações serão divulgadas na sequência. 


 
Notícias Relacionadas »