30/04/2021 às 16h22min - Atualizada em 30/04/2021 às 16h22min

Prefeitura quer pagar os dias que o transporte ficou suspenso por decreto, diz Elizabeth

Sobre a possibilidade de encampar o serviço de transporte, prefeita afirma que "não gostaria que isso acontecesse"

Da redação
Foto: Divulgação
A prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt, declarou na manhã desta sexta-feira (30) que a Prefeitura “deve” e “quer” fazer o pagamento referente aos 18 dias que o serviço de transporte coletivo ficou parado no município por conta de decretos municipais. Apesar da disposição de arcar com o prejuízo causado pelos dias de paralisação (18 de março a 4 de abril), Elizabeth afirma que o pagamento não vai "resolver" a crise do transporte. 

“A responsabilidade que eu tenho, e que eu já tinha consciência desde o primeiro momento que eu pedi a suspensão por 18 dias do transporte coletivo para salvar a vida das pessoas, eu já tinha consciência que nós devemos e queremos fazer o pagamento desses dias parados. Mas eu tenho a certeza também que isso não vai resolver o problema da VCG [Viação Campos Gerais]”, afirmou a prefeita em entrevista ao programa ‘Tribuna da Massa’, da Rede Massa. 

No entanto, Elizabeth aponta que o pagamento depende de um acordo judicial. “Judicialmente, nós estamos tentando um acordo para que a gente possa fazer esse pagamento, porque eu não posso fazer pelo meu bel prazer. Isso me levaria a uma improbidade administrativa muito séria. Então, não é assim. As coisas são bem difíceis e complexas de serem resolvidas. Eu gostaria que fosse resolvido hoje. Não sei se isso vai acontecer”, explica. 

Sobre a possibilidade de o município encampar o serviço de transporte público, a prefeita afirma que se trata de uma “solução existente”, mas que é “muito difícil”. “Eu não gostaria que isso acontecesse”, conclui. 

Notícias Relacionadas »