15/05/2021 às 13h33min - Atualizada em 15/05/2021 às 13h33min

​Casal de PG busca ajuda para salvar gato com doença rara

Tratamento do animal custa em torno de R$ 18 mil e precisa ser importado do exterior

Da redação
Foto: Divulgação
O gatinho Iron, dos tutores ponta-grossenses Fábio e Carol Bechinski, tem uma doença grave chamada peritonite infecciosa felina (PIF), uma mutação do Coronavírus felino (não é o mesmo Coronavírus que ataca seres humanos) que atinge uma pequena quantidade de gatos.

No caso da PIF úmida – a que acomete o Iron –, a enfermidade produz um fluído no peito e no abdômen, manifestando-se por sintomas como febre, vômito, perda de apetite, diarreia e convulsões. Nas palavras de Carol, é uma “doença triste, terrível e rápida”. E, de acordo com o casal, não existe tratamento para ela no Brasil.

Para salvar a vida do pet, Fábio e Carol criaram uma vaquinha virtual para juntar R$ 18 mil e importar do exterior a medicação GS-441524, que custa em torno de R$ 700 cada ampola. Por meio do tratamento, que dura cerca de 84 dias, o casal espera salvar a vida do bichano, que tem apenas cinco meses de idade. “Eu não posso deixar um bebê inocente sofrer com essa doença até a morte. Eu preciso de ajuda para salvar esse bebê”, afirma Carol.

O casal procurou ajuda em clínicas de Ponta Grossa, mas sem sucesso. “No Brasil, só temos duas opções: ou fazer um tratamento paliativo, que vai dar apenas mais uns dois meses de vida para ele [o gato], ou fazer a eutanásia e acabar logo com o sofrimento dele. Mas no exterior tem essa medicação”, acrescenta Fábio. 

Como ajudar 

Para ajudar o Iron, é possível realizar transferências via Pix (42999161569) ou por banco (agência: 0001; conta: 2548495-5; CPF: 058.892.559-40; Nu Pagamentos S. A). O link para contribuir por meio da vaquinha virtual pode ser acessado aqui

Caso a meta não seja alcançada ou o gato não resista até lá, o dinheiro, segundo Fábio, será encaminhado a outros perfis de gatos que estão em tratamento e que estão ajudando o animal. “Se 18 mil pessoas doarem um real, já dá certo. Estamos contando que vamos bater essa meta, porque, se não bater, ele vai morrer”, afirma.

Para entrar em contato com os tutores, siga-os no Instagram: @fabiobechinski e @carol_bechinski. Para seguir o perfil do bichinho, onde serão postadas atualizações diárias sobre o tratamento dele, siga @ajude_o_iron.

Notícias Relacionadas »