16/05/2021 às 08h51min - Atualizada em 16/05/2021 às 08h51min

Mais de 37% dos municípios do PR registram rejeição à vacina anti-COVID

Sondagem descobriu também que em 91 municípios paranaenses faltaram doses de vacinas na semana passada

Por 'Bem Paraná'
Foto: Divulgação / AEN
A mais recente pesquisa semanal da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela um dado preocupante sobre o combate à pandemia de Covid-19 no Paraná, informa o 'Bem Paraná'. De acordo com a sondagem, pelo menos 117 municípios do Paraná (37,1%) registram resistência da população em relação à vacina contra o coronavírus.

A maior rejeição é com relação ao imunizante Astrazeneca, da Fiocruz (54,6%), seguido da Coronavac, do Butantan (42,2%). Para vencer a resistência a imunização, a pesquisa da CNM indica que 97,1% das cidades entrevistadas (97,1%) no Paraná realizam campanhas de comunicação para incentivar a vacinação. O levantamento foi realizado de 10 a 13 de maio e contou com a participação de 315 municípios paranaenses.

A sondagem descobriu também que em 91 municípios paranaenses (28,9%), faltaram doses de vacinas na semana passada. Nos municípios que apontaram falta de doses, 37,4% (34 municípios) disseram que não receberam primeiras doses suficientes e 62,6% (57 cidades), estão com escassez segunda dose.

A vacina que registra maior falta da primeira dose no Paraná, segundo a pesquisa da CNM, é a Coronavac (54%), seguida da Astrazeneca (44%). Já no caso da segunda dose, a Coronavac é o maior problema nas cidades do Paraná, já que 68 cidades (81,9%) apontam escassez do imunizante do Butantan.

Leia aqui a matéria completa.

Notícias Relacionadas »