27/05/2021 às 09h33min - Atualizada em 27/05/2021 às 09h33min

Após críticas, Bial se desculpa por chamar travestis de "os" travestis

Controversa declaração foi dada durante entrevista com o jogador Ronaldo Fenômeno

Por 'Rolling Stone Brasil'
Foto: Reprodução
Nesta semana, Pedro Bial foi alvo de críticas na internet por uma fala supostamente transfóbica em seu programa, 'Conversa com Bial', informa a 'Rolling Stone Brasil'. Ao relembrar o episódio em que o ex-jogador Ronaldo se envolveu com trasvestis que trabalhavam como garotas de programa em 2008, o apresentador tratou as travestis com pronome masculino, quando perguntou ao craque: "Dez anos depois, você quer me explicar o que aconteceu na história com os três travestis?" 

Em vídeo no Instagram, Pedro Bial se desculpou por se referir às travestis com pronome masculino: "Não é nem pela reação na internet que venho aqui hoje me penitenciar pelo mau uso, pelo uso infeliz de um artigo, da forma descuidada que eu me referi às travestis. É pela minha consciência, consciência de alguém que eu não preciso fazer um levantamento histórico, mas de alguém que tem uma história de contribuição para a causa trans."

O jornalista e apresentador do Conversa com Bial prosseguiu: "Lamento demais ter ofendido a quem quer que seja. Isso jamais foi minha intenção". 

Ao concluir, disse: "Alguns poderiam até achar desproporcional a reação, a violência das manifestações na internet, mas acho que violento, não. Violenta é a vida dura, terrível das pessoas trans maltratadas. É uma tragédia que o Brasil tem que enfrentar. Então, estou aqui para dizer, em primeiro lugar, que contem comigo, sempre, para o bem, para a construção, para a mudança desse estado de coisas. Um grande beijo para todos e todas".

"Absurdo"

Uma das várias pessoas públicas que criticou a fala de Pedro Bial foi a cantora e atriz Linn da Quebrada. A artista, inclusive, já foi entrevistada no Conversa com Bial para debater o tema. 

"É um absurdo. Mesmo depois de ter entrevistado a mim e ter acesso a tanta informação, ainda assim, o Bial se permitir erros tão irresponsáveis e cruéis com nossos corpos. Uma transfobia que corrobora com todo processo de marginalização ligado às nossas identidades. Inadmissível," escreveu Linn da Quebrada nas redes sociais. 

Notícias Relacionadas »