01/06/2021 às 16h16min - Atualizada em 01/06/2021 às 16h16min

Embrapa disponibiliza terreno em PG para a Escola de Sargentos das Armas

Com a decisão, o Paraná vence último entrave para consolidar a proposta do município para sediar a ESA

Da assessoria
Foto: Divulgação
O Paraná venceu o último entrave burocrático para consolidar a candidatura de Ponta Grossa para ser sede da nova Escola de Sargentos das Armas (ESA) do Exército Brasileiro. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) concordou em desocupar a área onde está instalada a Fazenda Modelo, no distrito de Itaiacoca, deixando o terreno de 4,5 mil hectares à disposição para a construção da ESA. Em contrapartida, a instituição militar vai destinar um espaço no município vizinho de Palmeira para que a empresa pública possa dar continuidade aos trabalhos de pesquisa.

Os detalhes da permuta foram definidos pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior em reunião nesta terça-feira (1º), em Brasília (DF), com o presidente da Embrapa, Celso Luiz Moretti. O pleito paranaense dependia da regularização da área para avançar. O município dos Campos Gerais concorre com Santa Maria (Rio Grande do Sul) e Recife (Pernambuco) – as três finalistas entre 18 locais prospectados no País. O resultado será definido no início do segundo semestre.

“É mais um passo que o Paraná consegue dar na disputa para abrigar a Escola de Sargentos das Armas. A Embrapa entendeu nosso pedido e se colocou inteiramente à disposição para colaborar. Vamos agora fechar os últimos pontos técnicos e jurídicos para garantir celeridade ao processo”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

A Embrapa, inclusive, disponibilizou um ofício em que dá anuência à negociação, documento que também será encaminhado ao Exército como forma de respaldar a candidatura do Paraná.

PONTOS POSITIVOS – O governador lembrou que a infraestrutura e a localização geográfica são pontos que pesam muito a favor de Ponta Grossa. Citou, por exemplo, que a cidade é a quarta em número de habitantes no Paraná, com uma população de 355 mil pessoas. É o município de maior porte mais próximo de Curitiba – fica a 108 quilômetros da Capital, a cerca de 130 quilômetros do Aeroporto Internacional Afonso Pena e a 200 quilômetros do Porto de Paranaguá.

Além disso, reforçou Ratinho Junior, é um ramal logístico, com entroncamento rodoviário que permite acesso fácil às demais regiões paranaenses e aos estados vizinhos, além de um aeroporto recentemente remodelado com disponibilidade de voos diários para São Paulo.

“Ponta Grossa separou uma área nobre de quase 50 quilômetros quadrados para a construção da Escola de Sargentos das Armas. É uma cidade com bom porte, infraestrutura adequada e que tem atraído muitos investidores. Estamos otimistas com essa disputa”, destaca.

Em julho, o comandante-geral do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, deve conhecer a área. Em abril, uma comitiva do Exército esteve em Ponta Grossa para conhecer o local da possível instalação da unidade.

Além da área principal, um segundo espaço, de 18 quilômetros quadrados, em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, complementa a estrutura oferecida – o local será disponibilizado para a realização do que o Exército chama de instruções especiais (prática de atividades de campo).

As Forças Armadas contam com outras estruturas no município: o 13º Batalhão de Infantaria Blindada (13º BIB), o Esquadrão de Comando da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada e o Comando da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada.

ESA – Criada em 1945, a Escola Sargento Max Wolf Filho se localiza em Três Corações (Minas Gerais) desde 1949. A instituição de ensino superior do Exército forma sargentos de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicação. O Exército iniciou estudo para a sua transferência para um novo local para ampliar a formação.

O empreendimento deve receber investimentos na ordem de R$ 1,2 bilhão e reunir um contingente de aproximadamente 10 mil pessoas, entre alunos, instrutores, familiares e todo o pessoal necessário para fazer a escola funcionar.

PRESENÇAS – Participaram da reunião o secretário Sandro Alex, de Infraestrutura e Logística, e o chefe do escritório de representação do Governo do Paraná em Brasília, Rubens Bueno II.

Notícias Relacionadas »