10/06/2021 às 17h02min - Atualizada em 10/06/2021 às 17h02min

'Comitê Volta às Aulas' fiscaliza escolas e CMEIs em PG

Objetivo é verificar se instituições estão cumprindo os protocolos de biossegurança contra a COVID-19

Da assessoria
Foto: Divulgação
O 'Comitê Volta às Aulas', formado por representantes da Secretaria Municipal de Educação (SME), Fundação Municipal de Saúde (FMS) e Sindicato dos Servidores Municipais (SindServ), realiza visitas periódicas às escolas e CMEIs, com o objetivo de verificar o cumprimento de protocolos de biossegurança contra a Covid-19.

Nestas visitas, as equipes realizam um checklist com as equipes pedagógicas de cada unidade, buscando verificar se o protocolo contra a Covid-19 está sendo seguido corretamente, além de observar se há necessidade de reposição de materiais ou o reforço de alguma orientação em relação aos procedimentos de rotina para prevenção ao vírus.

A professora Vanilda Aparecida, da Escola Municipal Dercia do Carmo Noviski, diz que as aulas presenciais estão sendo muito importantes. Para ela, esta "é a forma mais adequada de avaliar o nível de rendimento e aprendizado dos alunos".

Conforme a SME, o retorno às atividades presenciais está sendo realizado gradativamente e com cautela, avaliando as condições de cada unidade escolar para a continuidade das atividades em cada uma. Em caso de registros de funcionários que contraíram a Covid-19 ou em situação de suspeita, turmas ou a escola como um todo podem ter as atividades temporariamente suspensas.

Eliana Gualberto Carvalho, diretora da Escola Municipal João Maria Cruz, considera que a comunidade está respeitando as novas regras, como o uso das máscaras e o distanciamento nas atividades internas e externas. "A aceitabilidade é boa, tanto por parte dos alunos quanto dos pais, até porque não temos tido problemas, pois as demarcações de distanciamento estão em todo lugar da escola".

Regras

Todas as escolas e CMEIs da rede municipal de ensino possuem demarcações de distanciamento nos ambientes de convívio social, carteiras afastadas a 1,5 m de uma a outra nas salas de aula, refeitórios com assentos marcados, álcool em gel em todas as entradas e saídas, tapetes de higienização, entre vários outros cuidados que estão sendo seguidos diariamente.

A diretora Josmaria Aparecida, da Escola Municipal Doutor Carlos Ribeiro De Macedo, acredita que o retorno em sua unidade está sendo muito respeitado. "As crianças já vêm de casa com o hábito de usar o álcool em gel a toda hora, então não vimos nenhum problema com o retorno. Os pais estão bem confiantes quanto à competência da escola com as aulas presenciais", afirma a diretora.

Notícias Relacionadas »