17/06/2021 às 13h14min - Atualizada em 17/06/2021 às 13h14min

FOTOS: Professores e servidores da UEPG recebem 1ª dose da vacina contra COVID-19

"A vacina chegou aos profissionais do ensino superior e o nosso desejo é que chegue a toda a população", comemora o reitor Miguel Sanches Neto

Da assessoria
Foto: Divulgação
Vitória. Nesta quarta-feira (16), servidores e professores da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19. A ação no Centro de Eventos e na Estação Arte. A equipe recebeu a vacina do laboratório Pfizer/BioNTech e seguiu no calendário que convocou profissionais do ensino superior de 38 a 53 anos completos.

O sistema de vacinação no Centro de Eventos foi organizado por sistema drive-thru, em duas filas de carro. Depois de receber a primeira dose, Raquel Abdallah da Rocha Oliveira, diretora de Avaliação Institucional da UEPG, não conseguiu conter as lágrimas. “Hoje é um momento de muita alegria para todos nós, que foi muito esperado, de muita esperança de que tá chegando o fim da pandemia”, disse emocionada. Para Raquel, depois de tantas mortes causadas pela Covid-19, a vacina é uma luz no fim do túnel. “A gente fica extremamente emocionada, eu acho que daqui a pouco conseguiremos retornar às atividades normalmente, se continuarmos seguindo todos os protocolos”.

O cozinheiro do Restaurante Universitário, Clodoaldo Alves Carneiro, comemorou o fato de estar vacinado. “Muitas pessoas próximas não tiveram essa oportunidade e a gente está conseguindo passar essa etapa em um momento significativo e importante para todos. Que possamos dar continuidade à vida”. A professora Vera Lúcia Martiniak não esconde o desejo de ver todos vacinados o mais rápido possível. “O trabalho dos professores nunca parou, mesmo no ensino remoto nós estávamos trabalhando e fazendo todas as atividades de pesquisa e extensão. Agora, a expectativa é de que a gente possa ir retornando com toda a segurança as atividades presenciais”.

A professora Danilla Corazza se vacinou na Estação Arte. Apoiadora da ciência e da educação, como afirma nas suas redes sociais, ela não escondeu a alegria. “Somos resistência e estaremos lutando, nos cuidando e, assim, de nossos próximos! Estou na torcida e em orações para que a vacina chegue para todos”, conta. Valeska Gracioso Carlos postou um vídeo em seu Instagram em que mostra o momento da vacinação. “Viva a vacina, viva o SUS, viva a ciência”, escreveu no texto da postagem. “Chegou a minha vez! Vacina para todxs”, declara a professora Karina Jaz Woitowicz, abaixo da sua foto recebendo a vacina na Estação Arte.

Zilda Consalter posou com sua carteira de vacinação logo após tomar a primeira dose. “Misto de tristeza pelos que não tiveram tempo ou vontade de passar por isso e, ao mesmo tempo, gratidão por todos que trabalharam para que este momento chegasse. Que Deus abençoe a quem trabalha pela saúde e pela ciência. Esperancemo-nos”. A mesma celebração pela saúde passou pela postagem da servidora Karla Falcão de Souza, com as hashtags como #vivaaciência #gratidão, ela registrou o ato de receber a vacina no braço. Rafael Schoenherr defendeu o direito à vida em seu texto. “Agradecimento aos pesquisadores envolvidos, às universidades públicas, aos institutos, profissionais e demais atores mobilizados de fato contra o caos e contra a morte em massa como política eleitoral, econômica e de estado”. Ao final, fez um apelo: “Investimento público em vacina e segunda dose para todos”.

Trabalhar no setor de limpeza, para Gislaine Batista de Souza, foi um desafio durante a pandemia. Ela comparece  presencialmente na Universidade e cumpre um regime de escalas.  “É uma vitória enorme, estamos muito felizes. Só tenho a agradecer por estar tomando a vacina. Daqui pra frente é só alegria”. Diferente de Gislaine, o professor Luiz Fernando de Souza atua de forma remota desde março do ano passado, mas nem por isso deixou de aplicar seus esforços em favor do ensino superior. “Estamos trabalhando muito pensando em como atender os nossos alunos. Ficarei muito feliz quando pudermos voltar presencialmente. Acredito que vamos conseguir retornar à rotina presencial de forma mais humana, pois vemos que não somos números e sim vidas”.

“Sentimento de felicidade e de gratidão por todos os envolvidos, que se mobilizaram para que a vacina também chegasse para nós, profissionais do ensino superior”, declara Roseane Machado da Silva, pedagogo do Centro de Atenção Integral a Criança e ao Adolescente (Caic). A volta à rotina de antes da pandemia é a esperança da professora. “Que a gente consiga voltar às nossas atividades normais. Sei que temos um caminho longo a percorrer, mas já foi o primeiro passo e isso já te dá o pensamento de que começou a caminhada. Espero que toda a população vivencie esse momento”.

Para o professor Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, é um momento de celebração. "A vacina chegou aos profissionais do ensino superior e o nosso desejo é de que ela chegue para toda a população. É um momento de alegria como cidadão brasileiro. A gente vê que nossa comunidade, que atuou tanto durante a pandemia, está sendo protegida e terá maior segurança para desempenhar suas atividades”. O reitor destaca o trabalho conjunto do sistema público de ensino superior do Paraná para conseguir as vacinas. “Todas as Universidades Públicas do Paraná, dentre elas a UEPG, se reuniriam com o secretário Aldo Bona e com o secretário Beto Preto. Conseguimos agendar para esta semana o início da vacinação”. Para Sanches Neto, foi da união de forças do ensino público superior que nasceu o momento de imunização da comunidade universitária. “Era um clamor dos nossos professores e servidores que está começando a ser ouvido, a gente espera que nas próximas semanas toda a comunidade universitária esteja vacinada", completa.

Confira registros da vacinação: 
















Notícias Relacionadas »