22/06/2021 às 10h05min - Atualizada em 22/06/2021 às 10h05min

Padre Fábio de Melo conforta professora de PG: "Estou aqui para o que precisar"

Educadora perdeu a mãe, o pai e a avó para a COVID-19 em apenas um mês: "Não são apenas números"

Da redação
Foto: Reprodução
O padre Fábio de Melo foi uma das quase 6 mil pessoas que se solidarizaram com o sofrimento da professora ponta-grossense Tallyta Cerqueira, que somente no mês de março perdeu a mãe, o pai e a avó para a COVID-19. 

No último sábado (19), Tallyta recebeu a primeira dose da vacina contra o Coronavírus e aproveitou a ocasião para lamentar a morte dos familiares e conscientizar mais pessoas sobre a necessidade da vacinação.


No mesmo dia, a professora publicou uma foto da vacinação em seu perfil no Instagram. Entre os 5.994 comentários feitos na postagem, um em especial chamou a atenção de Tallyta e de seus seguidores: a do padre Fábio de Melo, um fenômeno das redes sociais, com mais de 24 milhões de seguidores. 

Dizendo-se “profundamente tocado” pela foto, o sacerdote comentou: “Querida Tallyta, a sua foto me tocou profundamente. Eu não posso imaginar a dor que lhe envolve. Estou aqui para o que precisar.” 


A educadora comenta que ficou bastante surpresa com a “visita” inesperada. “Eu não imaginava que a foto fosse ter tamanha repercussão, e muito menos tive essa intenção. Fiquei feliz ao saber que existem tantas pessoas solidárias com a dor do próximo. Os meus amados familiares não são apenas números, pois, com certeza, serão sempre lembrados”, afirma.

Apoio

Atualmente afastada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para se tratar de um transtorno depressivo, Tallyta está lotada na Escola Municipal Maria Antônia de Andrade, na região do bairro Santa Luzia, o mesmo de sua falecida mãe.

A professora comenta que, após a repercussão da foto, foi cercada por uma rede de proteção e ajuda. “Muitas pessoas apareceram para mostrar solidariedade. Alguns ofereceram até terapia. Uma artista plástica, que tem um projeto de retratar as famílias que foram vítimas [da COVID-19], entrou em contato. Uma pessoa que está fazendo uma pesquisa também. Tem muita coisa legal. Ainda bem.”

Perdas

Apenas no mês de março, Tallyta perdeu três familiares para a doença. No dia 11, a educadora perdeu a avó, Terezinha Camera. Apenas dois dias depois (13/03), perdeu o pai, Wilson Alves de Souza. E, 16 dias depois (28/03), perdeu também a mãe, Inês de Fátima Camera. Com todas as perdas, a família da professora se reduziu ao irmão, Marllon Matheus Camera de Souza; ao filho, Bernardo, de nove anos; e ao marido, Eduardo Cerqueira. 

Notícias Relacionadas »