25/06/2021 às 08h33min - Atualizada em 25/06/2021 às 08h33min

Suspeito de integrar quadrilha com atuação em vários estados é detido em Piraí

Fatos estão relacionados à comercialização da criptomoeda Bitcoin, lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio

Da assessoria
Foto: Divulgação
A Polícia Civil do município de Piraí do Sul, com apoio do Setor Operacional de Ponta Grossa, deu cumprimento a três mandados de busca e apreensão, nesta quinta-feira (24), em endereços de um suspeito de integrar uma organização criminosa que praticou diversos crimes de estelionato em vários estados do Brasil, com prejuízos que chegam a cerca de R$ 6 milhões. 

As buscas se iniciaram às 16h e terminaram por volta das 22h. Os fatos estão relacionados à comercialização da criptomoeda Bitcoin. O suspeito, de 29 anos, também é investigado por lavagem de dinheiro e ocultação de capitais, visto que, segundo as investigações, teve um grande aumento patrimonial com aquisições de imóveis em áreas urbanas e rurais de Piraí do Sul, além de aquisições de empresa e de veículos, inclusive presenteando amigos com dinheiro e carros. 

Durante as buscas, foram apreendidos equipamentos de informática e documentos que visam comprovar os fatos investigados. Segundo a Civil, o valor de R$ 6 milhões se refere a apenas um prejuízo de três vítimas que já prestaram depoimento. Após ouvidas outras vítimas, os valores devem aumentar.

Há investigações já iniciadas também no estado de São Paulo e no Distrito Federal. Foram solicitados pela Polícia Civil do município o bloqueio dos valores nas contas do investigado e o bloqueio de veículos, bem como a retenção do passaporte, com o objetivo de evitar que o suspeito deixe o Brasil.

Durante as buscas, também foi localizado na casa do investigado uma carabina calibre .22 e munições de calibre 9 mm. Como a arma de fogo estava com a numeração suprimida, o investigado foi preso em flagrante, sem o arbitramento de fiança, e foi posteriormente encaminhado a uma unidade do Departamento Penitenciário (Depen), onde está à disposição da Justiça.

Notícias Relacionadas »