29/06/2021 às 12h46min - Atualizada em 29/06/2021 às 12h46min

Esposa diz que Lázaro mandou áudios um dia antes de morrer; veja como foi a suposta conversa

Barbosa teria feito contato pelo celular da ex-companheira, Luana, que foi acusada de ajudar o criminoso

Por 'UOL'
Foto: Reprodução
Helen, a esposa de Lázaro Barbosa, de 32 anos, morto ontem (28) em uma ação policial após 20 dias sendo procurado em Goiás, disse em entrevista ao jornalista Roberto Cabrini, da TV Record, que chegou a receber mensagens de áudio do marido. Segundo o 'UOL', ele teria feito contato pelo celular da ex-companheira dele, Luana, que foi acusada de ajudar o foragido e receber R$ 300 dele.

Em relato à TV, Luana e Helen ficaram frente a frente e confirmaram que Lázaro chegou na casa de ex-mulher um dia antes de ser baleado pela PM. Segundo Luana, o homem entrou em sua casa, pediu seu celular e enviou mensagens à atual esposa. Helen diz que se assustou ao notar as mensagens remetidas à Luana: "Oi, oi, oi, é eu", escreveu o fugitivo.

"Respondi 'oi' e ele falou: 'Olha, a polícia tá botando um monte de crime no meu nome dizendo que foi eu que fiz, e não foi. Estão botando um monte de crime nas minhas costas. Estou desesperado porque estão prendendo um monte de gente que não tem nada a ver comigo, que não me ajudou.'"

Em seguida, Helen diz que orientou que ele se rendesse à polícia, mas ouviu uma resposta negativa. "'Moço, pelo amor de Deus, se entrega. Tem advogado, tem defensor público. Eles não vão te matar', e ele disse que não ia se entregar", acrescenta. Helen ainda disse que a filha de Lázaro estava com saudades e pedia pela volta do pai. "Ele me pediu para levar a criança até ele, e eu disse: 'Você tá louco?'", conta a viúva, que diz ter apagado toda a conversa para não prejudicar Luana.

Luana diz que também se surpreendeu com a visita de Lázaro. Ele foi filmado por câmeras de segurança andando próximo à região, em Águas Lindas de Goiás. "Ele me pegou de surpresa, jamais pensei que viria atrás de mim. Eu não tenho o número dele, não tenho o telefone dele, nunca conversei com ele durante a caçada", disse.

Sobre a morte da de Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15, Gustavo Marques Vidal, de 21, e Cleonice Marques, de 43, Lázaro confirmou que matou a família e explicou o que o teria motivado.

"Ele me falou que essa catástrofe que aconteceu na vida dele foi real, disse que quando chegou lá as pessoas já vieram com a arma para cima dele. Ele disse que tinha matado mesmo, pelo simples fato de terem recebido ele de uma forma ruim", conta Luana.

Lázaro recebeu ajuda, diz Caiado

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou que serão investigados indícios de participação de outras pessoas auxiliando Lázaro. Ele disse que as investigações apontam que "houve uma proteção de algumas pessoas, não só no setor rural, mas na cidade de Cocalzinho, que deram guarida para ele ter um local onde dormir, se alimentar".

"Ele era informado do deslocamento da polícia. Não era uma pessoa, como se pensava, que estivesse sozinho, sem proteção nenhuma na mata. Está bem claro para nós, estão avançando as investigações para saber a quem interessava manter esse contato e por que ficaram escondendo o Lázaro e facilitando a fuga", completou.

Notícias Relacionadas »