29/06/2021 às 20h56min - Atualizada em 29/06/2021 às 20h56min

Mabel questiona Sesa sobre equipamentos hospitalares estocados

Parlamentar também questionou o fato de ambulâncias e veículos adquiridos pela secretaria estarem parados

Da assessoria
Foto: Divulgação
A deputada Mabel Canto questionou, durante sessão da Assembleia Legislativa desta terça-feira (29), o motivo pelo qual a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) tem mantido estocados diversos equipamentos hospitalares que poderiam estar sendo utilizados no combate à COVID-19, como camas hospitalares, eletrocardiógrafos, estetoscópios e aspiradores cirúrgicos.

Segundo a deputada, os equipamentos foram adquiridos através de dispensa e inexigibilidade de licitações, com verbas destinadas especificamente para o combate à pandemia. Entretanto, estariam guardados no almoxarifado da Sesa, no chamado complexo Jardim Botânico, em Curitiba.

A deputada protocolou requerimento de informações direcionado ao secretário estadual de Saúde, Beto Preto, questionando, além dos equipamentos de saúde estocados, também sobre o fato de a Sesa ter adquirido 160 ambulâncias com a finalidade de disponibilizá-las aos municípios do estado até o final do primeiro semestre de 2020, mas que, segundo informações, 40 delas ainda não teriam sido destinadas para atendimento da população, apesar de devidamente emplacadas e prontas para uso. O valor somado seria de cerca de R$ 6 milhões em ambulâncias paradas.

Outro questionamento levantado pela parlamentar é de que o Governo do Paraná adquiriu 1.500 veículos Volkswagen Gol, a serem destinados ao programa 'Saúde da Família', dos quais muitos se encontram parados, assim como as ambulâncias, em situação que beira o abandono, apesar de emplacados e, ao que se sabe, em plenas condições de uso, conforme fotos que serão encaminhadas aos órgãos de fiscalização competentes.

"Por que essas ambulâncias e carros estão parados? Por que tantos equipamentos parados num momento tão difícil para nossa população? Queremos saber o porquê desses equipamentos estarem parados há muito tempo no almoxarifado da SESA. Se eles foram comprados com dispensa de licitação justamente para serem utilizados na pandemia, por qual motivo ainda não foram entregues aos municípios?", questionou a parlamentar.

Notícias Relacionadas »