05/07/2021 às 11h52min - Atualizada em 05/07/2021 às 11h52min

Carta encontrada com Lázaro pode ter citado detalhes da chacina; veja trechos

Depoimentos apontam que a família morta por Lázaro teria dívidas com fazendeiro preso por possível apoio na fuga do criminoso

Por 'G1'
Foto: Reprodução
O programa 'Fantástico', da TV Globo, teve acesso à carta encontrada com Lázaro Barbosa, no dia que foi capturado e morto em Águas Lindas (GO), no entorno do Distrito Federal, informa o 'G1'.

No relato, o criminoso descreve momentos de um crime no qual uma pessoa reagiu. Investigadores acreditam que ele pode ter se referido à chacina na chácara da família Vidal, em Ceilândia (DF), onde uma das vítimas informou parentes sobre a invasão do criminoso.

"O cara tava armado e, antes de eu conseguir enquadrar a vítima, ainda conseguiu avisar uma pessoa, que quando eu vi já foi só os tiros (sic)", escreveu.

A delegada da Polícia Civil de Goiás, Rafaela Azzi, que investiga os crimes de Lázaro, afirmou à reportagem que Elmi Caetano Evangelista, de 73 anos, fazendeiro preso por possível apoio na fuga do criminoso ao abrigá-lo em casa de sua propriedade, pode ter sido o mandante da chacina no DF.

"Considerando que havia um laço anterior, que Lázaro já era conhecido pelo proprietário [Elmi] e na entrevista [depoimento à polícia] o proprietário fala que aquela família devia um dinheiro a ele, nós não descartamos a hipótese de que ele tenha, realmente, usado Lázaro para cobrar a dívida e, não recebendo, matar aquelas pessoas", conta a delegada.

Questionada pela TV Globo, a defesa de Elmi repudiou as suspeitas e nega envolvimento na morte da família em Ceilândia.

Na carta, Lázaro ainda diz que precisa recarregar a arma de fogo. A polícia apura quem seria o destinatário do pedido de ajuda. "Já tive dois confrontos [...]. Tô zerado de munição", escreveu ele. Em seguida, ofereceu dinheiro pelo apoio: "Pra pegar pra mim, eu vou te adiantar 500 reais" .

A carta estava no bolso do casaco que Lázaro vestia quando foi encontrado. Com ele, também estavam R$ 4 mil em dinheiro, que os investigadores tentam identificar quem deu.

O crime

Lázaro matou o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, e os dois filhos dele, Gustavo Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Vidal, de 15, na chácara da família, em 9 de junho. As vítimas foram encontradas com marcas de tiros e facadas.

A mulher de Cláudio e mãe dos jovens, Cleonice Marques, de 43 anos, foi sequestrada pelo suspeito e encontrada morta três dias depois.

Lázaro morreu em confronto com a polícia no dia 28 de junho, no 20º dia de buscas. Segundo o boletim de ocorrências, foram disparados 125 tiros, dos quais quase 40 o atingiram, segundo a Secretaria de Saúde de Águas Lindas de Goiás.

Notícias Relacionadas »