05/07/2021 às 14h12min - Atualizada em 05/07/2021 às 14h12min

Professora de PG é selecionada para pesquisa na NASA

Docente foi selecionada para atuar em projeto sobre a origem dos ventos solares e seu impacto na Terra

Da assessoria
Foto: Divulgação
A Professora Marcella Scoczynski, do Campus Ponta Grossa da UTFPR, foi selecionada em programa da NASA – National Aeronautics and Space Administration.  A agência estadunidense, responsável pela área de exploração espacial dos EUA, junto às suas parceiras, selecionou pesquisadores ao redor do mundo para trabalharem em soluções para problemas e desafios específicos. Em 2021, a professora Marcella Scoczynski foi selecionada para atuar no projeto de pesquisa que estuda a origem dos ventos solares e seu impacto na Terra.

Este projeto engloba cientistas da NASA, astrofísicos, parceiros comerciais (como Google Cloud, IBM, Intel e NVIDIA) e pesquisadores de várias instituições, como a professora Marcella, que atua na área de Inteligência Artificial, e seu time multidisciplinar, das universidades Southwest Research Institute (EUA), Universidade da Califórnia (EUA), Universidade de Vienna (Áustria) e  Universidade de Oxford (Reino Unido).

O objetivo do projeto é analisar as estruturas dos ventos solares pois, apesar de constituírem a beleza da aurora boreal, sua estrutura eletromagnética pode causar grande impacto, como danos nos satélites e nas espaçonaves em órbita, na vida dos astronautas que sofrem intensa radiação, além de impactos relacionadas com o nosso cotidiano, como interferência nos sinais de rádio e de navegação (GPS),  até danos causados no sistema de transmissão de energia elétrica.  

O projeto teve início em junho de 2021 e, ao final, os pesquisadores poderão avaliar o impacto das suas soluções e contribuir para o desenvolvimento da ciência. A professora conta que, um dos maiores incentivos que a levou a aceitar fazer parte do projeto é o grande impacto científico para a sociedade, principalmente para o desenvolvimento da pesquisa na área da Inteligência Artificial no país, e também por poder elevar a ciência brasileira aos mesmos patamares de instituições internacionais: “É um orgulho muito grande poder representar o meu país em um projeto tão desafiador e compartilhar o meu conhecimento com pessoas incríveis”, encerra Marcella.

Laboratório de Desenvolvimento da NASA

A Nasa é uma instituição internacional, uma das mais conhecidas no mundo, e possui em seu Centro de Pesquisas (NASA Ames Research Center), em Mountain View, Califórnia, o laboratório de desenvolvimento FDL (Frontier Development Lab). 

No FDL reúnem-se as mentes mais brilhantes da ciência espacial, inteligência artificial e do setor comercial, apoiados continuamente por empresas como: Google Cloud, IBM, Intel, Microsoft e NVIDIA, entre outros. O objetivo é aplicar tecnologias de Inteligência Artificial à ciência para expandir as fronteiras da pesquisa e desenvolver novas ferramentas para ajudar a resolver alguns dos maiores desafios que a humanidade enfrenta. Isso vai desde os efeitos da mudança climática até a previsão do tempo espacial; desde a melhoria da resposta a desastres até a identificação de meteoritos que podem conter a chave para a história do nosso universo. 

Assim sendo, diversos problemas e desafios são lançados pela NASA a fim de serem resolvidos por cientistas e pesquisadores que são selecionados de diversas universidades e instituições do mundo, entre elas University of Oxford, Southwest Research Institute, Goddard Space Flight Center, Intel Labs, Illinois Institute of Technology, Massachusetts Institute of Technology (MIT).  

Notícias Relacionadas »