22/07/2021 às 15h02min - Atualizada em 22/07/2021 às 15h02min

Funcionária da UPA Santana foi alvo de tentativa de estupro, denuncia sindicato

Entidade revela um preocupante cenário de insegurança e descaso na unidade de saúde

Da redação, com assessoria
Foto: Divulgação
Uma funcionária da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santana foi vítima de tentativa de estupro, denuncia o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindserv). O caso ocorreu no dia 16 deste mês, mas só foi revelado nesta quarta-feira (21), na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), onde uma comissão do sindicato cobrou medidas da Prefeitura no sentido de oferecer segurança aos trabalhadores da unidade. 

Segundo informações apuradas pelo portal ‘MZ Notícia’, a vítima atua como técnica em radiologia e foi assediada quando atendia um paciente na sala de raio-X. O indivíduo, de acordo com o portal, estava nu, exibindo os órgãos genitais, e invadiu a sala de raio-X, perseguindo a técnica em radiologia. Após ser contido por uma equipe policial, o homem foi medicado.  

Embora seja a mais grave, essa não foi a única situação de insegurança vivenciada pelos funcionários da UPA. De acordo com Roberto Ferensovicz, presidente do Sindserv, nas últimas semanas os servidores vêm sofrendo agressões verbais e até ameaças de agressão física. No último sábado (17), uma pedra foi atirada e quebrou uma das janelas da unidade, quase atingindo uma servidora. Já na noite do último dia 12, a Guarda Civil Municipal (GCM) foi acionada para intervir, pois algumas pessoas ameaçavam agredir os trabalhadores da UPA.

Na CMPG, os representantes dos trabalhadores também se reuniram com o presidente da Comissão de Saúde da Câmara para repassar mais algumas questões, como, por exemplo, a falta de motoristas de ambulância no Hospital Municipal. Também foi relatado, aos vereadores, o atraso no pagamento das diárias e um problema ocorrido no último domingo (18), quando houve o atraso no almoço dos servidores do Pronto Socorro (PS) e do Serviço de Atendimento Móvel em Urgência (Samu).

Além do documento entregue aos vereadores, o Sindiserv encaminhou documentos à prefeita Elizabeth Schmidt, ao presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Rodrigo Manjabosco, e também à secretária municipal de Cidadania e Segurança Pública, Tânia Sviercoski, pedindo providências urgentes para garantir a segurança dos servidores, bem como das demais pessoas que necessitam de atendimento no local.

Notícias Relacionadas »