22/07/2021 às 16h06min - Atualizada em 22/07/2021 às 16h06min

Além da sala de aula: formados em Letras Português-Espanhol podem ser multitarefas

Conheça as diversas opções de atuação para quem se forma no curso, que, na UEPG, já está com vagas abertas

Da assessoria
Foto: Divulgação
Sempre que Clara Prado lembra da época da graduação, ela pensa em equilíbrio. Afinal, precisou trabalhar em escola durante o dia e estudar pela noite. A necessidade de saber equilibrar as atividades profissionais com as do curso de Letras Português-Espanhol a transformou. Perto das inscrições do Vestibular de Primavera 2021 acabarem, no dia 29 de julho, Clara enfatiza a importância que a graduação teve em sua trajetória.

A egressa aprendeu na prática as relações entre o que discutia em sala de aula e seu cotidiano na educação. “Mesmo tendo pouco tempo para atividades fora do horário de aula, ao longo da graduação eu organizei minha rotina para participar de grupos de estudos, trabalhar com ensino de línguas em projetos e programas e participar de eventos”, conta. Tudo isso, segundo Clara, foi importante para que ela pudesse explorar as possibilidades da formação em Letras, se recolocasse profissionalmente e, depois de um ano, voltasse para a UEPG.

Atualmente, Clara é aluna do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, onde estuda o curso e o currículo de Letras. Apesar de ainda trabalhar com ensino de línguas, a maior parte do seu tempo é dedicado à organização, revisão, edição e tradução de textos. Ser multitarefas é característica do profissional formado em Letras pela UEPG. A coordenadora do curso, Lucimar Araújo Braga, explica que o egresso de Letras Português-Espanhol pode atuar como professor dos dois idiomas, além de outra atividades, como prestação de serviço para empresas. “A região dos Campos Gerais tem muitas empresas estrangeiras, com matriz em países da américa latina”, explica.

Além da sala de aula, o profissional pode trabalhar como editor, em revisão textual, como tradutor juramentado, na área do turismo e criar textos, com o objetivo de promover conhecimentos interculturais. “Além, é claro, do conhecimento linguístico e literário específicos do mundo latino-americano que o curso pode proporcionar para nós”, destaca Lucimar.

Por que estudar espanhol?

Segundo a coordenadora, a presença da língua espanhola nas escolas públicas e particulares do  Paraná é um avanço para o processo de formação dos estudantes. “Isso proporciona desenvolvimento intercultural, a formação profissional, a integração sul-americana e o desenvolvimento regional”. A Licenciatura em Letras Português-Espanhol é oferecida em dois turnos – matutino e noturno, além de três projetos de extensão e pesquisa, integrados ao Departamento de Estudos da Linguagem.

Para Clara, o curso de Letras fez com que ela passasse a pensar a educação de outra forma. “O curso me fez pensar de uma forma histórica, social e política. Passei a conhecer outras pessoas que também estão nesse movimento de discutir o contexto educacional brasileiro, para transformá-lo”, finaliza.

O curso de Letras Português-Espanhol está disponível para inscrição no Vestibular de Primavera. As provas ocorrerão em 26 de agosto, com ingresso no ano letivo de 2021. A inscrições estão abertas no site da CPS (acesse aqui).

Notícias Relacionadas »