29/07/2021 às 11h02min - Atualizada em 29/07/2021 às 11h02min

Empresa obriga funcionários a usarem sapatos pretos sem fornecer o calçado, diz sindicato de PG

Companhia também estaria obrigando colaboradores a tirarem férias de 20 dias; empresa nega todas as acusações

Da assessoria
Foto: Divulgação
O Sintropas recebeu denúncias envolvendo irregularidades na Viação Santana Iapó. Em uma das situações, os trabalhadores informaram que estão sendo obrigados a usarem meia e sapato preto durante suas atividades na empresa, como complemento do uniforme. No entanto, a empresa do transporte coletivo não fornece o calçado.

Segundo o presidente do sindicato, Luizão, o empregado não pode ter seu salário comprometido com compras que deveriam ser custeadas pelo empregador. “Da mesma maneira que uma empresa deve fornecer uniforme, quando exige o uso, deve fazer com os calçados. É inaceitável que esse tipo de pressão psicológica ocorra contra os trabalhadores”, destacou Luizão.

Diante do ocorrido, a entidade sindical encaminhou um ofício cobrando explicações da Viação Iapó e informando que a mesma não poderia fazer tais cobranças. Como resposta, foi comunicada que a empresa, de forma alguma, cobra a utilização de sapato preto ou meias pretas, pois não fornece esses itens aos funcionários

Na outra denúncia ,feita pelos trabalhadores, eles informaram ao sindicato que estão sendo obrigados a tirar férias de 20 dias. “As férias são um direito dos empregados e eles têm a autonomia de definir o período de descanso. O que está ocorrendo é uma conduta ilegal”, enfatizou Luizão.

Mais uma vez a empresa foi notificada pelo sindicato, através de ofício, e a companhia informou que não impõe o gozo de somente 20 dias de férias, tendo o funcionário a opção de exigir seu período de descanso.

"Vale destacar que defender o direito dos trabalhadores é uma das lutas do presidente Luizão, e que essa questão se estende a todas as empresas do transporte coletivo de Ponta Grossa e região, e não apenas para os funcionários da Viação Santana Iapó. Qualquer colaborador, que estiver sendo pressionado pelo seu patrão, deve informar imediatamente o Sintropas", afirma a assessoria da entidade. 

"O Sintropas continuará fiscalizando todas as denúncias reportadas pelos trabalhadores e, se preciso for, ajuizará ação na Justiça do Trabalho visando garantir que nenhum trabalhador seja desrespeitado de seus direitos", completa.

Denúncias podem ser encaminhados para (42) 9-9857-6084 (WhatsApp Luizão) ou para (42) 3223-1023.

Notícias Relacionadas »