01/08/2021 às 14h36min - Atualizada em 01/08/2021 às 14h36min

Laudo não aponta lesões nas mãos do marido de Joice Hasselmann

Daniel França já havia negado as supostas agressões e chegou a declarar que "jamais faria isso"

Por 'UOL'
Foto: TV Globo/Reprodução
A defesa da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) recebeu o laudo da PC-DF (Polícia Civil do Distrito Federal) constatando que o marido da parlamentar não apresenta lesão nas mãos ou em outras regiões do corpo, informa o 'UOL'.

O neurocirurgião Daniel França já havia negado as supostas agressões e chegou a declarar que "jamais faria isso". Sem provas, oposicionistas de Hasselmann insinuaram que ele era o responsável pelas agressões contra ela.

De acordo com Kakay, advogado de Joice, o laudo da Polícia Civil, feito a pedido da Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, comprova algo que eles tinham "certeza plena". O documento foi emitido pelo IML (Instituto Médico Legal) de Brasília, segundo a defesa de Joice. Ao portal UOL, o criminalista afirmou ainda que por essa razão não havia se manifestado. "A gente não se manifesta sobre o óbvio", disse Kakay.

Relembre o caso

Joice Hasselmann suspeita ter sido vítima de um atentado, após acordar no quarto do apartamento funcional com dois dentes quebrados e vários ferimentos pelo corpo. O caso teria ocorrido em 18 de julho, em Brasília.

Hasselmann afirma não ter nenhuma recordação do que teria ocorrido. Só diz lembrar de ter tomado um remédio de uso contínuo para dormir após ver televisão, em sua cama. Cerca de 20 minutos depois, Joice afirma ter adormecido.

Quando acordou, de madrugada, estava deitada de bruços no chão do quarto, que tinha várias marcas de sangue. Um hospital de Brasília constatou que ela teve cinco fraturas no rosto e na costela.

Onde estava o marido?

O médico neurocirurgião Daniel França, marido de Joice, diz que não ouviu nada porque estava dormindo em outro quarto do apartamento, como é costume do casal, já que ele ronca muito e isso atrapalha o sono da mulher. Ele conta que só acordou quando a deputada ligou para o celular dele, pedindo socorro. Daniel diz que fez os primeiros socorros e depois levou a mulher ao hospital. Ele nega qualquer tipo de agressão a ela e também que houvesse sinais de luta corporal no quarto.

França foi quem socorreu a esposa. Questionados sobre a demora para registrar uma ocorrência sobre o caso, o que só foi feito momentos depois, e também para procurar apenas o hospital, o casal afirmou que imaginaram no começo se tratar de um acidente doméstico.

A Depol abriu uma investigação para apurar o que ocorreu com a deputada.

Notícias Relacionadas »