05/08/2021 às 16h54min - Atualizada em 05/08/2021 às 16h54min

Estudante de PG é aprovado em Medicina em duas universidades públicas

Jovem também conseguiu vaga para o curso de Engenharia Mecânica na Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Da assessoria
Foto: Divulgação
O ponta-grossense Lucas Milléo, 18 anos, é um dos jovens que tiveram a alegria de vivenciar a aprovação em uma universidade pública. No caso do garoto, a felicidade veio em dose dupla, já que ele obteve pontuações suficientes para passar em dois processos seletivos: o da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). Além das duas conquistas, Lucas também conseguiu vaga para o curso de Engenharia Mecânica na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). 

Filho único de um casal de administradores, Lucas estudou desde o 1º ano do Ensino Fundamental no Colégio Pontagrossense Sepam. Foi na instituição que o jovem conseguiu bagagem para se dar bem nos vestibulares e conseguir a tão sonhada vaga em uma universidade pública, logo após o Ensino Médio. Depois de conseguir pontuações suficientes para ser aprovado em três vestibulares, Lucas já fez sua escolha: Medicina na UEPG, um desejo que ele possui desde os 15 anos de idade

"Desde o início do Ensino Médio eu tinha vontade de cursar Medicina, porque acho que é uma profissão que visa o lado humano e eu sempre gostei de ajudar outras pessoas. Eu via na televisão ou até quando ia em consultas e admirava muito o trabalho do médico. Foi isso o que me motivou. Quando vi meu nome na lista, em 2º lugar no PSS da UEPG, fiquei muito contente", conta Lucas. 

E se Lucas ficou animado, quem dirá a mãe, Telma Milléo, que agora poderá ver o desejo do filho sendo realizado na própria cidade onde a família mora. "A nossa família está em festa. É muito gratificante saber que toda a trajetória do meu filho valeu a pena. Desde criança, ele era dedicado. Com três anos, já sabia as letras de seu nome. Na escola, tirava notas altas e nunca tivemos problemas com ele. Quando colocamos o Lucas em um colégio particular, buscamos um de referência, porque queríamos focar no futuro. Ao longo dos anos, o Sepam não nos decepcionou com a qualidade do ensino e dos professores", sustenta Telma.  

Para conseguir atingir o objetivo de ser aprovado em uma universidade pública no curso em que almejava, Lucas vivenciou uma rotina de estudos e comprometimento desde o início do Ensino Médio. Mas, para ele, o fato de o Sepam preparar os alunos para o Processo Seletivo Seriado (PSS) da UEPG, desde o 9º ano, contribuiu para organizar seu ritmo de estudos e também a levar uma rotina menos desgastada ao longo dos próximos anos.  

"Desde o último ano do Ensino Fundamental, eu tive acesso a simulados e aulas preparatórias para os vestibulares. Então, no Ensino Médio eu procurava estudar de manhã no colégio e de tarde em casa. De noite e nos finais de semana, descansava. Eu tinha a consciência de que cuidar de mim também era importante. Até de tarde, quando eu ficava muito cansado, procurava tirar alguns minutos para me distrair jogando basquete ou videogame", relata o garoto. 

Trajetória escolar 

De acordo com Lucas, outro ponto importante para o seu processo de aprendizagem foi a realização de atividades extracurriculares promovidas pelo Colégio Sepam. "Eu fui atleta de xadrez desde o 2º ano do Ensino Fundamental e foi no Sepam que comecei a jogar basquete, um esporte que eu gosto muito. Guardo boas lembranças de torneios, como os Jogos Inter Séries, e também das amizades que fiz ao longo de todos os anos. Esses momentos fora da sala de aula ajudaram muito a formar a pessoa que sou hoje", destaca Lucas.  

Para o diretor do Colégio, Osni Mongruel, a conquista de Lucas também é importante para a instituição, já que demonstra que o ensino está sendo eficaz. "Alunos como o Lucas são essenciais para a nossa comunidade escolar. Não só pela aprovação em vestibular, mas pela participação dele em várias atividades. Ele se mostrou ativo e interessado em aprender e a vivenciar essa fase da vida. Temos orgulho de saber que um aluno nosso conseguiu conquistar o sonho de passar no curso que tanto queria", relata o diretor. 

O professor de História do Colégio Sepam, Felipe Soares, é um dos docentes que conviveram com Lucas durante o Ensino Médio. Segundo Felipe, além do garoto ser dedicado e aprender com rapidez os conteúdos, Lucas também era querido pelos professores pelo fato de ser bastante sociável. "O Lucas tem facilidade de aprender, ouvia o raciocínio dos professores e o transformava em conhecimento, de forma ágil. Ele é entusiasmado, tem uma ótima escrita, além de ser atencioso e prezar muito pelo diálogo, o que é essencial em uma sociedade cada vez mais individualizada. As pessoas têm uma visão estereotipada ainda de que, para ter notas boas, precisa ser alguém quieto e o Lucas nunca foi assim, ele sempre teve uma boa sociabilidade tanto com os alunos quanto com os professores", alega o professor. 

Para o futuro, Lucas não espera que seja diferente. O desejo do garoto, que já iniciou os estudos na UEPG no mês de junho, é aproveitar cada momento da nova fase de sua vida. "Espero aprender bastante. Quero ser um ótimo profissional, faz o bem para as pessoas. Mas também espero viver muitos momentos divertidos e conhecer pessoas", finaliza o universitário.  

Notícias Relacionadas »