07/08/2021 às 13h50min - Atualizada em 07/08/2021 às 13h50min

Educação Física adapta aulas e alunos disputam Olimpíadas

Professores das escolas municipais adaptam o ensino da Educação Física para uma retomada segura das atividades esportivas, seguindo novos protocolos

Da assessoria
Foto: Divulgação
Assim como nas Olimpíadas de Tóquio, os pequenos atletas das escolas públicas municipais estão se adaptando a várias regras para a prática das atividades esportivas. Respeitando o protocolo de biossegurança, que exige distanciamento e outros cuidados, professores de Educação Física da rede ponta-grossense idealizaram gincanas, adaptaram as aulas e agora usam as Olimpíadas como suporte para o envolvimento das crianças.

De volta às aulas presenciais há pouco mais de dois meses, os profissionais estão mobilizando os alunos para os Jogos enquanto lidam com os efeitos da pandemia, conforme o coordenador da área na SME, professor Anderson Ribeiro.

"Precisamos reacender o gosto pela atividade física e pelo brincar de nossas crianças, através dos jogos e atividades de educação física. O período de pandemia não encerrou, mas já nos apresentou diversos índices alarmantes da saúde de nossos alunos, por consequência do ensino remoto: sedentarismo, obesidade infantil, entre outros", conta ele.

Foi neste contexto que os professores de Educação Física Igor Dias Gonçalves e João Paulo Kaiut, da Escola Municipal Zahira Catta Preta Mello, na Vila Cipa, idealizaram a 'Gincana Olímpica 2021', com participação de 680 estudantes no sistema presencial e remoto.

Na gincana, os professores adaptaram as modalidades para participações individuais. Toda a cerimônia e disputa foi feita com distanciamento entre as crianças, que representaram diversas nações envolvidas nos jogos. "Foi incrível ver a alegria e o entusiasmo dos alunos neste momento difícil que eles, família e escola estão passando. Percebemos o envolvimento da comunidade escolar e realmente atingiu a expectativa que tínhamos neste trabalho interdisciplinar", afirma o professor João. "Acredito que para os alunos, conhecer e entender o que realmente significa uma Olimpíada faz com que percebam que não é apenas uma competição para mostrar quem venceu ou quem perdeu, mas também é conhecer o outro através do esporte", afirma Igor.

Alunos confiantes

Para o coordenador Anderson Ribeiro, os alunos estão dispostos e confiantes para enfrentar o novo modelo de aulas. "Este é um momento de adaptações das atividades, dos esportes e da socialização encontrada nas escolas. Os professores adaptaram as habilidades e competências do currículo para poder proporcionar aos alunos o aprendizado. E os alunos nos transmitem confiança, se adaptam, respeitam as regras. E encontram soluções para os problemas, coletivamente", destaca o professor.

Todos os alunos participam

Diversas outras escolas realizaram gincanas olímpicas, como a Escola Municipal Doutor Carlos Ribeiro De Macedo, em Uvaranas, e a Escola Zahira, na Vila Cipa. A ideia é envolver todas as crianças, seja as que frequentam no modelo presencial ou as que estão no remoto, via Google Meet ou outras formas de interação.

Notícias Relacionadas »