10/08/2021 às 13h15min - Atualizada em 10/08/2021 às 13h15min

"Vai melhorar o trânsito e salvar vidas", diz Ratinho Junior sobre Viaduto do Sabará

Inaugurado nesta terça-feira (10), viaduto cria novas vias de acesso aos bairros Sabará, Chapada e Contorno

Da assessoria
Foto: Divulgação
O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou nesta terça-feira (10) o Viaduto do Sabará, no quilômetro 173 da rodovia BR-373, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais. Conhecido por ser um ponto perigoso no trânsito da região, apenas nos últimos cinco anos foram registrados 160 acidentes, resultando em sete óbitos e 70 feridos.

Localizado entre os quilômetros 172 e 173 da rodovia, também conhecida por Avenida Souza Naves, o viaduto cria novas vias de acesso aos bairros Sabará, Chapada e Contorno através de um rebaixamento da via principal em uma trincheira. A intervenção tem 700 metros de extensão, e foi concluída em 11 meses.

“Essa é uma obra esperada há décadas, que vem não apenas melhorar a questão urbana do trânsito como também salvar vidas”, disse o governador. “Esse trecho foi escolhido porque, aqui, muitas famílias já perderam seus entes queridos devido ao número de acidentes, e sabíamos que esse viaduto era essencial para o desenvolvimento da cidade e para a segurança de todos”.

Com investimento de R$ 27.691.147,34, o viaduto foi financiado e executado pela Concessionária CCR-Rodonorte, que cumpre acordo de leniência firmado com o Ministério Público Federal (MPF). Como parte do pacto há, além desta, outras 15 intervenções em andamento em Castro, Ponta Grossa, Campo Largo e ao longo da BR-376 (Imbaú, Ortigueira e Tibagi). Elas somam R$ 365 milhões, parte de um acordo de R$ 750 milhões homologado pela Justiça.

A prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt, explicou que a expansão da cidade aumentou o tráfego urbano ao redor da rodovia, o que implicou em um histórico de acidentes. “Essa é a realização de um grande sonho: segregar o trânsito rodoviário do trânsito urbano. O objetivo é fazer com que as pessoas que trafegam por Ponta Grossa tenham mais segurança, assim como quem mora na cidade. Muitas vidas serão salvas com essa solução”, afirmou.

Segundo dados da CCR Rodonorte, a Avenida Souza Naves concentra um fluxo de 35 mil veículos por dia, chegando a 7 milhões de caminhões por ano.

“A população que utiliza o bairro e acessa o comércio vai ter mais segurança, com vias marginais com duplo sentido. Os moradores ganham mobilidade e quem está na estrada chega mais rápido em casa porque não vai ter mais interferência do tráfego urbano”, ressaltou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

INFRAESTRUTURA – Com o viaduto, a rodovia principal passa a funcionar em uma trincheira rebaixada em oito metros de profundidade, com quatro pistas de 3,6 metros de largura, faixa de segurança externa de 0,7 metro e faixa de segurança interna de 0,5 metro. Foram 52 mil metros cúbicos de material removido para criar a trincheira. A velocidade diretriz das pistas da rodovia, que era de 60 km/h, passa a ser de 80 km/h.

Os acessos aos bairros, por sua vez, são realizados por duas marginais de entrada. Ambos os lados têm pistas com 3,35 metros de largura cada, com velocidade máxima de 40km/h. As duas pistas são interligadas por uma trincheira, com extensão de 20 metros, que facilita o fluxo entre ambos os lados.

Para contenção da trincheira, a estrutura conta com estacas escavadas com diâmetro de 60 centímetros e espaçamentos de 1,80 metro. Seu comprimento varia de acordo com a altura do desnível das vias.

A obra gerou, ainda, 200 empregos terceirizados e 300 empregos indiretos, que se somam ao quadro fixo da concessionária. “O grande propósito do nosso trabalho foi que a cidade conseguisse conviver com a rodovia de forma harmônica”, disse a diretora-presidente da CCR Rodonorte, Thais Caroline Borges.

O viaduto leva o nome de Luiz Carlos Sebastião, homenagem ao ex-vereador ponta-grossense que atuou na década de 1980 e morreu em fevereiro deste ano vítima da Covid-19. Seus familiares estiveram presentes na inauguração para receber a homenagem.

LENIÊNCIA – As obras do acordo de leniência entre RodoNorte e MPF abrangem oito interseções de nível (viadutos, trincheiras e passagens) e cerca de 30 quilômetros de duplicações em trechos da BR-376.

O acordo foi estabelecido em março de 2019, depois que a concessionária foi alvo da Operação Integração, que apurou atos de corrupção entre agentes públicos e as concessionárias que atuaram no Anel de Integração.

No total, são R$ 750 milhões de contrapartida até o final da concessão, em novembro de 2021, sendo R$ 365 milhões para obras, R$ 350 milhões em reduções tarifárias e uma multa para o Estado no valor de R$ 35 milhões.

Para definir as obras prioritárias, mais de uma dezena de reuniões foram realizadas com o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). Acessos para os polos industrial de Ponta Grossa e agroindustrial de Castro e duas interseções em Campo Largo estiveram entre os principais destaques apontados.

Além do viaduto do Sabará,acordo inclui, em Ponta Grossa, o viaduto Bocaína, no quilômetro 180 da na BR-373, o acesso secundário e o acesso ao Contorno Leste; o viaduto de Piraí do Sul; as interseções do Jardim Guarany e do Cercadinho, em Campo Largo; o acesso à Castrolanda/Socavão, em Castro; e duplicações na BR-376 (do quilômetro 394,5 ao quilômetro 403 e do quilômetro 411,3 ao quilômetro 431). Todas têm previsão para entrega até novembro deste ano.

“A próxima obra a ser entregue será o viaduto em Castro, seguido por Bocaína e acesso secundário, além da Rodovia do Café. Todas serão entregues até novembro deste ano, dentro do cronograma previsto”, afirmou Sandro Alex.

“Nós temos hoje cerca de R$ 7 bilhões em obras no Estado, em especial na infraestrutura - duplicações de rodovias, terceiras faixas, viadutos, trincheiras, pontes. Estamos muito felizes que nós estamos conseguindo fazer com que o estado tenha velocidade para entregar grandes projetos”, acrescentou o governador Ratinho Junior.

PRESENÇAS – Compareceram ao evento o diretor-geral do DER, Fernando Furiatti; o superintendente geral de inovação, Marcelo Rangel; o superintendente da Polícia Rodoviária Federal do Paraná, inspetor Antônio Paim; o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano; o deputado estadual Hussein Bakri (líder do governo na Assembleia Legislativa); o vice-prefeito de Ponta Grossa, Capitão Saulo Hladyszwski; o presidente da Câmara de Vereadores de Ponta Grossa, Daniel Milla; e pela CCR Rodonorte o CEO Marco Cauduro, e o CEO da Lan Vias CCR, Eduardo Camargo.

Notícias Relacionadas »