14/08/2021 às 08h39min - Atualizada em 14/08/2021 às 08h39min

Preso, Jefferson é transferido para Bangu 8 e terá Cabral e Dr. Jairinho como vizinhos de cela

Político foi preso nesta sexta-feira (13), no desdobramento das investigações sobre a atuação de uma quadrilha digital voltada a ataques contra a democracia

Por 'Folha de S.Paulo'
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Preso na manhã desta sexta-feira (13), o ex-deputado Roberto Jefferson será transferido para o presídio de Bangu 8, no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio, informa a 'Folha de S.Paulo'. Com capacidade para 350 presidiários e 62 ocupantes, a cadeia tem vaga disponível em celas individuais.

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio, Jefferson —que está neste momento na sede da Polícia Federal do Rio—, poderá optar entre a cela individual e a coletiva, apelidada de Maracanã.

O ex-governador Sérgio Cabral Filho e o ex-vereador Jairo Souza Santos Júnior, o "doutor Jairinho", serão seus vizinhos nessa unidade, destinada a presos com nível de escolaridade superior ou investigados na Operação Lava Jato.

Condenado a 392 anos de prisão, Cabral está preso desde novembro de 2016. Ele responde a 34 ações penais decorrentes da Lava Jato, tendo sido condenado em 20 delas.

Jairinho foi preso em abril por suspeita de homicídio duplamente qualificado do menino Henry Borel, filho de sua namorada, Monique Medeiros, também presa.

Além deles, o delegado da Polícia Civil Maurício Demétrio Alves, suspeito de cobrar propina de comerciantes e de vazamento de informações da investigação do caso Marielle Franco, também está preso em Bangu 8.

Roberto Jefferson ainda passará pela Polícia Federal para encaminhamento ao sistema prisional. Na decisão que determinou a prisão e outras medidas contra o ex-deputado e presidente nacional do PTB, o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), listou indícios de mais de dez crimes.

Um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro, o político foi preso nesta sexta-feira (13), no desdobramento das investigações sobre a atuação de uma quadrilha digital voltada a ataques contra a democracia.

Notícias Relacionadas »