25/08/2021 às 13h38min - Atualizada em 25/08/2021 às 13h38min

Laboratório de Análises Clínicas da UEPG realiza mais de 3 mil testes COVID-19 em três meses

Número se deve à agilidade e rapidez na entrega de testes, que são realizados entre 12 a 48 horas

Da assessoria
Foto: Divulgação
O Laboratório Universitário de Análises Clínicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Luac-UEPG) atingiu nesta quarta-feira (25) a marca de 3.040 testes RT-PCR realizados neste ano. Iniciado em 12 de maio, o trabalho é um braço no mapeamento do Sars-Cov-2 e do diagnóstico molecular do vírus na região dos Campos Gerais. O número se deve à agilidade e rapidez na entrega de testes, que são realizados entre 12 a 48 horas.

O Luac atende a comunidade da UEPG, Hospital Universitário, Hospital Materno-Infantil, encaminhamentos da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, equipe do Operário Ferroviário Esporte Clube (Ofec), além de convênios particulares. “Este número está de acordo com o trabalho do Laboratório, pois realizamos os testes de uma forma rápida, segura e eficaz”, afirma Bruno Ribeiro Cruz, coordenador do setor de diagnóstico molecular do Luac. Alguns testes são feitos de forma emergencial e os resultados são entregues em menos de 12 horas. “É um beneficio extraordinário para pacientes do HU e Humai, que necessitam de testes muito rápidos, então essa agilidade é um diferencial na atuação do Laboratório”.

A logística também é destaque do Laboratório, segundo a coordenadora Mackelly Simionatto. “Atendemos muitas pessoas que precisam do exame para viagens e eventos. No Luac, se a coleta do material for bem cedo, os resultados geralmente são liberados no mesmo dia”, conta. A coordenadora ainda ressalta a importância da colaboração da Universidade no auxílio da demanda do município. “A contribuição da UEPG tem sido importante, principalmente relacionada a urgência dos casos. Os números do Covid estão menores por conta da vacinação, mas os exames são sempre necessários”, enfatiza.

Conquista

Para o professor Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, a criação do Laboratório é uma importante contribuição para saúde da região de Ponta Grossa e todo o Paraná. “Foi de extrema importância a criação do Laboratório, pois descentraliza o atendimento. São apenas dois laboratórios credenciados no Paraná – o da UEPG e em Londrina”. O Luac atende com a autorização do Laboratório Central (Lacen) para realizar todos os testes na área viral. “Gostaria de parabenizar toda a equipe que se envolveu nesse projeto. É a UEPG com o compromisso com a sua região e com a cidadania dos campos gerais”, completa.

“Essa marca atingida pelo Luac mostra a força e empenho de uma equipe de muitas pessoas que se dedicaram para isso”, enfatiza Giovani Marino Fávero, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação. Desde o início da pandemia no Brasil, a UEPG conseguiu padronizar, de maneira rápida, a técnica de diagnóstico por PCR em tempo real, explica Giovani. “Porém, enfrentamos a necessidade de adequação do espaço físico, seguindo os padrões de ultra excelência da Vigilância Sanitária”.

A remodelação do Luac exigiu o esforço de instâncias, como a Pró-Reitoria de Assuntos Administrativos; Pró-Reitoria de Planejamento; Prefeitura do Campus e do Setor de Ciências Biológicas e da Saúde.  “Em especial, o Departamento de Biologia, Departamento de Biologia Estrutural, Molecular e Genética e Departamento de Análises Clínicas que, através de seus docentes, orquestraram a parte de material e humana para a realização dos exames”, enfatiza o pró-reitor. Giovani ainda cita o projeto da Fundação Araucária destinado a bolsistas especializados. “A UEPG foi uma das primeiras Instituições de Ensino Superior contemplada no edital a iniciar as atividades dos selecionados”, aponta.

O pró-reitor explica que o acompanhamento dos exames mostra que a maior parte das amostras são derivadas da Prefeitura de Ponta Grossa. “Mostrando a importância social, de extensão e pesquisa desse Laboratório”. Outra parceria se dá pela realização dos exames para o Ofec, encaminhados para a CBF antes de cada partida da Série B do Campeonato Brasileiro. “Um Laboratório construído por muitas pessoas, com muitos parceiros e com um resultado rápido e devolutivo a comunidade”, finaliza.

“Só atingimos esse resultado com apoio de todos os professores, dos bolsistas especialistas na técnica de RT-PCR, da estagiária do curso de Ciências Biológicas, técnicos de laboratório e também a equipe da recepção do Laboratório”, ressalta Bruno. Ele ainda explica que a UEPG exerce papel importante, tanto para a comunidade universitária, quanto para a população externa. “O nosso grande diferencial é o tempo recorde de resposta, de conseguir dar o resultado para os pacientes de uma forma muito rápida e ágil, isso ajuda muito a deixar todos os pacientes muito mais tranquilos”. O envolvimento da UEPG vai além da questão diagnóstica. “Atualmente estamos realizando levantamento de dados de testes que realizamos, e também fazemos pesquisas com o intuito de desvendar quais são as variantes presentes na região“.

Expansão

A realização de testes RT-PCR será apenas uma parte do trabalho do Luac. A equipe pretende expandir o rol de exames para o setor de diagnóstico molecular. “Pretendemos realizar exames para pacientes com câncer ou outras doenças genéticas que podem ser beneficiados com o método de biologia molecular”, explica Bruno. O Luac também irá trabalhar com detecção de outras infecções virais, como hepatites, HIV e HPV e tem capacidade para realizar mil testes por mês. O planejamento é aumentar para 1500, após a instalação da máquina de extração de material genético, já em processo de aquisição pela UEPG.

Serviço

Os atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira e são realizados mediante agendamento prévio, seguindo as recomendações e cuidados contra a Covid-19. Informações adicionais e dúvidas em relação aos exames, inclusive preços e convênios, podem ser realizadas pelo telefone (42) 3220-3751.

Notícias Relacionadas »