31/08/2021 às 13h03min - Atualizada em 31/08/2021 às 13h03min

Ativista que liderou movimento contra máscara nos EUA morre de COVID-19

Wallace organizou protestos contra o uso de máscara e a decretação de 'lockdown'

Foto: Reprodução
Caleb Wallace, de 30 anos, um líder do movimento contra o uso de máscaras de proteção, morreu no último sábado, 28 de agosto, após um mês hospitalizado por complicações da covid-19, de acordo com informações da agência de notícias AP, citando o jornal local San Angelo Standard-Times.

Wallace deixou a esposa grávida, Jessica, além de três filhas: “Caleb faleceu em paz. Viverá para sempre em nossos corações e mentes”, afirmou a companheira, que também revelou que, quando começou a apresentar sintomas, o marido tomou doses altas de vitamina C, comprimidos de zinco se medicou com Ivermectina, fármaco usado no tratamento de vários tipos de infestações por parasitas, sem eficácia comprovada no combate ao coronavírus, segundo o jornal The New York Times.

Wallace organizou um protesto em San Angelo, no Texas (EUA), em 4 de julho de 2021 — Dia da Independência dos Estados Unidos — para se manifestar contra o uso de máscaras de proteção e o lockdown pelo qual o país passava na época. Além disso, o movimento também rejeitava quaisquer evidências científicas sobre a covid-19, de acordo com o El País Brasil, e criticavam a cobertura da mídia da pandemia.

O ativista fundou o San Angelo Freedom Defenders (Defensores da Liberdade de San Angelo, em tradução livre), pois dizia preferir "manter sua liberdade" a ser dominado pelo controle do governo. Wallace se negou a realizar testes para identificar a doença e foi hospitalizado em 30 de julho de 2021. Em 8 de agosto, ficou inconsciente, foi internado na UTI e entubado: "Era muito cabeça dura. Não queria ir ao médico, pois não queria virar parte da estatística dos testes da covid-19," disse Jessica Wallace.

Informações da 'Rolling Stone Brasil'

Notícias Relacionadas »