28/09/2021 às 13h12min - Atualizada em 28/09/2021 às 13h12min

Universitários de PG são convocados a depor sobre campanha contra Sikera Júnior

Investigação começou depois que o apresentador entrou na Justiça para pedir a suspensão da campanha

Da redação
Foto: Reprodução
Três acadêmicos do curso de Direito da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) ligados ao grupo de ativismo digital Sleeping Giants BR, focado no combate ao discurso de ódio na internet, foram intimados a prestarem depoimento na 13ª Subdivisão Policial (SDP) na manhã desta terça-feira (28), em um caso envolvendo o apresentador Sikera Júnior, do programa ‘Alerta Nacional’ (Rede TV).

O grupo iniciou uma campanha de desmonetização contra Sikera após o apresentador ter feito declarações consideradas homofóbicas em junho deste ano, quando usou a expressão “raça desgraçada” para se referir aos homossexuais. O fato foi o estopim para a criação da campanha de desmonetização do apresentador, que fez com que ele chegasse a perder 62 patrocinadores em menos de um mês. 

Os investigados, no entanto, não compareceram ao depoimento. Segundo a escrivã-chefe da 13ª SDP, Marcia Kelli de Jesus, a advogada do grupo protocolou uma petição informando que os universitários não se apresentarão na data de hoje. “Ela peticionou, pedindo uma próxima data, e aí o delegado responsável pelo caso, lá em Manaus [AM], vai despachar ou uma nova data ou eles serem ouvidos lá mesmo na cidade de Manaus”, explica.

O caso é conduzido pelo delegado-adjunto da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes Cibernéticos, Rafael Montenegro, de Manaus, onde reside o apresentador. A investigação começou depois que Sikera Júnior entrou na Justiça para pedir a suspensão da campanha. No dia 16 deste mês de setembro, a Justiça do Amazonas, em decisão liminar, ordenou que a campanha fosse interrompida. 

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale com NCG News!