30/09/2021 às 14h21min - Atualizada em 30/09/2021 às 14h21min

Da saída de titulares à pior sequência: os motivos da queda de Matheus Costa no Operário

Técnico foi demitido nesta quarta-feira (29) por decisão da diretoria do Grupo Gestor

Foto: Divulgação
A demissão do técnico Matheus Costa no Operário foi ocasionada por uma série de motivos. O que pesou mais foi a sequência negativa de sete jogos sem vencer, com dois empates e cinco derrotas, no pior momento do treinador em 11 meses no clube - era o mais longevo no cargo na Série B do Brasileiro.

A má fase fez o time sair da briga pelo G-4 e ligar o sinal de alerta contra o rebaixamento. Porém, além dos resultados, Matheus Costa precisou contornar vários problemas ao longo da Série B, principalmente por conta de lesões e saídas do elenco.

O treinador perdeu em seguida quatro jogadores faziam parte de uma espinha-dorsal do Operário: atacante Jean Carlo e os meias Tomas Bastos e Leandrinho, trio que ainda se recupera de cirurgia no joelho, além de ter a saída do artilheiro Ricardo Bueno para o Juventude. Juntos, o quarteto marcou sete gols e deu quatro assistências na Série B.

O acúmulo de desfalques, aliás, foi algo frequente para o técnico Matheus Costa. No começo de junho, já nas primeiras rodadas da Série B, o Operário teve um surto de Covid-19, chegando a ter 11 pessoas diagnosticadas, sendo seis atletas.

A partir de julho, as lesões começaram a ser o problema. Na partida contra o CSA, na 12ª rodada, foram 11 jogadores fora, nove deles no departamento médico. Foi neste período que Matheus Costa começou a perder Tomas Bastos, Leandrinho e Jean Carlo, lesionados. No início de agosto, o time teve a saída de Ricardo Bueno.

"Perdas fundamentais para o nosso processo, desde a minha chagada. Você está andando em uma corrida e tem que estar toda hora parando no pitstop para trocar de pneu. Você vai acabar sendo ultrapassado", disse Matheus Costa, em entrevista coletiva no último sábado.

Apesar disso, o Fantasma conseguiu ficar a maior parte do primeiro turno no top-10 e ficou um ponto abaixo do G-4 após ganhar do Vasco, por 2 a 0, no Germano Krüger, pela 20ª rodada. O problema é que aquela seria a última vitória com Matheus Costa. Depois disso, o time somou sete partidas sem vencer, despencou na tabela, e o treinador acabou demitido.

Hoje, o Operário é o 12º colocado e está mais perto da queda do que do acesso. A distância para o G-4 já é de 12 pontos. Já a vantagem para o Z-4 é de apenas sete. O clube não vence desde o 2 a 0 sobre o Vasco, em 21 de agosto, pela 20ª rodada. Desde então, já são sete jogos de jejum.

Agenda do Operário

- Operário-PR x Náutico: 01/10, sexta, 21h30 - Germano Krüger

- Brasil de Pelotas x Operário: 06/10, quarta, 16h - Bento Freitas

- Operário x Londrina: data e horário a definir - Germano Krüger

- CSA x Operário: data e horário a definir - Rei Pelé

- Operário x Avaí: data e horário a definir - Germano Krüger

Informações são do 'G1'

Notícias Relacionadas »