13/10/2021 às 07h51min - Atualizada em 13/10/2021 às 07h51min

Em novo clipe, rapper de PG celebra origens e critica "tempos de sinal de arminha e nazismo"; assista

Cenas rolam em locações simples, em casas da periferia e no entorno delas, bastante conhecidas do músico

Da assessoria
Foto: Divulgação
Aconteceu no último domingo (10) o lançamento do clipe produzido para o single "Gust", do rapper ponta-grossense Stanley. A produção já vem rolando há alguns meses e teve até mesmo o lançamento do making of. "Gust" faz parte do EP Rugas e circula pelas principais plataformas de streaming, como o Spotify e o YouTube (assista e ouça ao fim da matéria).

Na faixa, Stanley apresenta-se ao público, contando desde a sua chegada ao rap, há 15 anos, até as conquistas atuais. Sonhos de criança ouvindo músicos que são a sua inspiração, a exemplo de Racionais MC’s, Emicida, Djonga, Sabotage, entre outros. No clipe, o rapper conta com um elenco de meninos, sendo representado pelo sobrinho Wellington. 

A música vai além de contar a história de Stanley, pois traz algum humor, além da crítica social sempre presentes nos raps do artista. “Agradecido, estamos vivos em tempos de sinal de arminha e nazismo. Nunca ficou tão claro o racismo...”, diz trecho da letra, remetendo ao momento atual do Brasil, onde, segundo o artista, o fascismo ganha campo com base nos discursos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

As cenas rolam em locações simples, as casas da periferia e todo o entorno delas, bastante conhecidas do músico. Além das quebradas, alguns takes se passam no Estúdio Fabrick, do também rapper Gueg, um dos pioneiros do estilo em Ponta Grossa. Foi no Fabrik que Stanley gravou as suas primeiras demos, logo no início da carreira. A ideia é celebrar a ajuda que recebeu de muitas pessoas durante a sua trajetória. O clima é de positividade, representado pelos jogos de luzes, em tons que transitam entre o amarelo, o azul, o verde o branco. 

Segundo o diretor, Felipe Hoffmann, a intenção é passar no clipe a ideia de positividade, de alguém que teve um sonho, chegou onde queria e se tornou um dos rappers mais conhecidos e respeitados da cidade. Stanley vai pela mesma linha de raciocínio do produtor. “O objetivo é mostrar que a gente pode sonhar, fazer com que isso se torne realidade e chegar lá”, ensina o rapper.

A captação de voz ficou a cargo da produtora Tomba Lixo Rec; a mixagem e masterização são do THC, de Natal (RN); a produção é da Piá de Vila e Hoffmann Filmes, de Ponta Grossa (PR), com e direção e gravação de Felipe Hoffmann; e o roteiro é de Gustavo de Oliveira. 

Assista ao clipe (se preferir, vire o celular na horizontal para uma melhor visualização)




Ouça a faixa no Spotify: 



 
Notícias Relacionadas »