19/10/2021 às 14h31min - Atualizada em 19/10/2021 às 14h31min

Comitê voltado ao desenvolvimento dos Campos Gerais é oficializado

Grupo vai atuar na promoção e incentivo à integração das lideranças da região na busca de soluções para o desenvolvimento

Da assessoria
Foto: Divulgação
Foi institucionalizado nesta terça-feira (19), na sede da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg), o Comitê Territorial Avança Campos Gerais, formado por representantes do poder púbico, instituições de ensino, sociedade civil e empresários. Na ocasião foi apresentado o plano de ação e planejamento com foco em quatro eixos: acesso ao mercado, inovação e tecnologia, educação empreendedora e associativismo.

O gerente da regional Centro do Sebrae/PR em Ponta Grossa, Joel Franzim Junior, destacou a importância da institucionalização do Comitê. “É um momento importante para a região dos Campos Gerais, com o envolvimento do poder público, associações, sindicatos, entidades e instituições de ensino. São diversos parceiros construindo alicerces duradouros, olhando para o desenvolvimento em comum”, frisou.

Formado pelos municípios de Ipiranga, Porto Amazonas, São João do Triunfo, Palmeira, Ponta Grossa, Carambeí, Castro, Piraí do Sul, Jaguariaíva e Sengés, o Comitê vai atuar na promoção e incentivo à integração das lideranças da região na busca de soluções para o desenvolvimento.

Para a presidente do Comitê Avança Campos Gerais, Giorgia Enrietti Bin Bochenek, é preciso ser ativo, criativo e competente para mudar a realidade regional. “Temos que fazer as coisas acontecerem, pensarmos no que queremos para a região e agirmos de forma coletiva”, destacou.

No eixo da educação empreendedora, coordenado pela professora da UEPG, Gislaine Baniski, têm entre as propostas a geração de conexões entre toda a microrregião, com o compartilhamento de iniciativas; a continuidade de propostas e a promoção da educação empreendedora através do comportamento, entre outras.

Coordenado pela docente do Cescage, Jaqueline Fonseca Rodrigues, o eixo da inovação e tecnologia tem como objetivo estimular a geração e o compartilhamento de ideias e inovações que contribuam com o desenvolvimento sustentável do território, bem como a melhoria de vida das pessoas; criar uma atmosfera que as pessoas se sintam encorajadas a pensar diferente; desmitificar e decifrar a inovação no território e contribuir com a criação de um ambiente de criatividade.

Já o eixo de acesso a mercados, coordenado por Bruno Costa, tem entre as propostas centrais a ampliação de oportunidades para produtores rurais e empresários do território através de compras públicas; a promoção e a aproximação entre os potenciais fornecedores de modo que possam ganhar em estrutura e capacidade de negociação para atender o poder público; a ajuda para que os produtores enxerguem as oportunidades e decidam melhor sobre o que plantar/produzir para atender as demandas regulares, entre outras propostas.

No eixo do associativismo, que tem à frente Gilmar Denck, o plano é criar cursos e formação contínuos sobre associativismo, levantar e apoiar iniciativas em torno da promoção e associativismo no território, entre outros.

O presidente da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG), Moacyr Fadel, destacou que a união de todos ajudará a transformar vidas. “É fundamental, dentro do processo, determinar missões e cobrar resultados”, comentou.

Já a prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Schmidt, reforçou a importância de promover não somente o crescimento dos municípios, mas sim o desenvolvimento econômico e social. “Com ações voltadas para a coletividade isso será possível através do Comitê, com focos e objetivos estipulados”, pontuou.

Corpo técnico

O mandato é de dois anos (2021/2022) e tem o corpo técnico composto pela presidente Giorgia Enrietti Bin Bochenek, pelo vice-presidente Lino Cesar Castanho Lopes e pelos coordenadores Gilmar Denck, gerente institucional da Associação Comercial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg); Bruno Costa, Secretário Municipal de Agricultura de Ponta Grossa; e pelas docentes Gislaine Martinelli Baniski, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), e Jaqueline Fonseca Rodrigues, do Cescage.

Notícias Relacionadas »