11/03/2021 às 16h19min - Atualizada em 11/03/2021 às 16h19min

Stocco recorre ao Ministério Público para abertura de novos leitos em PG

Vereador do PSB solicita abertura imediata da UPA Santana e contratação de reforço para a saúde

Da assessoria
Divulgação / CMPG
O vereador Geraldo Stocco (PSB) enviou na tarde desta quinta-feira (11) um ofício ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) pedindo que o órgão auxilie na cobrança pela abertura de novos leitos para Ponta Grossa. O pedido de Stocco também ressalta a necessidade emergencial da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Santana, anunciada desde 2020, ainda no período eleitoral. 

No documento enviado à Promotoria de Proteção à Saúde, Stocco cita o fechamento da UPA do Santa Paula na noite desta quarta-feira (10) como um "sinal" de que o "o caos se avizinha" do sistema de saúde ponta-grossense. "Notamos que os profissionais de saúde já passaram dos limites, os hospitais estão sobrecarregados e o Poder Executivo é lento para agir", afirma o parlamentar do PSB.

Stocco lembra ainda que neste momento de avanço da pandemia é preciso foco à Prefeitura na hora de fazer investimentos. "Os gestores têm que parar de investir em demandas que não são tão fundamentais neste momento e aplicar o dinheiro na saúde. Desde o começo da pandemia, há um ano, cobro a compra de EPIs, de testes e agora estamos cobrando leito", salienta. 

No mesmo documento, Stocco pede a ajuda do Ministério Público para que a Prefeitura reforce o quadro de pessoal que atua na Saúde. "Esses profissionais estão há um ano sem férias, trabalhando em um ritmo insano e, neste momento, é esperado que eles apresentem sinais como cansaço", disse Geraldo. O vereador lembrou que os próprios dados da Prefeitura, que revelam um enorme aumento na procura pelos serviços de saúde, reforçam a necessidade de contratação de mais pessoal para o setor. 

O vereador do PSB destacou que enviou ofício ao Ministério Público confiando no apoio do órgão. "O próprio MP nos apoiou em outras demandas e outras cobranças que fizemos à Prefeitura. Neste momento extremo, precisamos pedir o apoio de instituições como o Ministério Público que são orientadas pelo interesse coletivo", avalia Geraldo Stocco.

Notícias Relacionadas »