10/01/2022 às 09h01min - Atualizada em 10/01/2022 às 09h01min

Governo entrega liberação ambiental para investimento bilionário em PG

Vice-prefeito Capitão Saulo e secretários municipais representaram a cidade no evento de liberação ambiental da Maltaria Campos Gerais

Da assessoria
Foto: Divulgação
O vice-prefeito de Ponta Grossa, Capitão Saulo, representando a prefeita Elizabeth Schmidt, acompanhado de secretários municipais, esteve na última sexta-feira (7) na entrega da licença ambiental do Instituto Água e Terra (IAT), do Governo do Estado, para a Maltaria Campos Gerais. A entrega aconteceu na solenidade de comemorações pelos 70 anos do distrito Entre Rios, em Guarapuava, onde está localizada a Cooperativa Agrária, que faz parte do consórcio de intercooperação na fábrica de malte, formado por seis cooperativas da região.  

Representando o governador Ratinho Júnior, o secretário de Estado de Infraesterutura e Logística, Sandro Alex, juntamente com Everton Luiz da Costa Souza, entregaram a licença ambiental para a construção da Maltaria Campos Gerais para o presidente da Agrária, Jorge Karl. “A maltaria que será construída em Ponta Grossa, foi tema deste aniversário e o Governo do Estado entregou esta importante licença para a sua construção. Este é um passo importante para que as cooperativas possam iniciar a organização desta obra importantíssima, com investimentos de bilhões de reais. Foi uma satisfação poder entregar esta licença em tempo recorde para dar encaminhamento no processo de instalação da Maltaria, em respeito à história e aos investimentos que a Agrária está fazendo no Paraná”, disse Sandro.

Para o vice-prefeito, o apoio do Governo do Estado está sendo fundamental para dar celeridade ao processo e que a instalação da Maltaria em Ponta Grossa, a cada passo como este, fica mais perto. “Tanto pelos investimentos de aproximadamente R$ 3 bilhões em nossa cidade, mas também pela geração de empregos, riqueza e renda, a chegada da Maltaria em Ponta Grossa é muito esperada”, disse Saulo.

O secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, José Loureiro Neto, avalia que a instalação da Maltaria para Ponta Grossa faz parte de um movimento de progresso permanente da cidade. “Podemos dizer que o trabalho do Poder Público é muito importante para o desenvolvimento da cidade e para conquistar o interesse de indústrias do porte da Maltaria. Devido ao trabalho da Prefeitura, Ponta Grossa ganha em virtude da vinda de mais investimentos e desenvolvimento”, finaliza Loureiro.

Estiveram presentes também os secretários municipais das Pastas correlatas com a entrega, como o da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Bruno Costa e André Pitella, do Meio Ambiente.

Investimentos

O investimento previsto para a instalação da maltaria na cidade é de R$ 3 bilhões em duas fases, isto é, a primeira fase entre 2021 a 2028 e a segunda entre 2028 a 2032. A área cultivada prevista é de 60 mil ha e de área construída de 60 mil m² na primeira fase. As cooperativas assumiram o compromisso de mais algumas contrapartidas, como a geração anual de R$ 100 milhões de ICMS na primeira fase e de R$ 200 milhões na segunda fase, bem como, a geração de 3.100 empregos diretos e indiretos na primeira fase, mais 3.050 na segunda. Além disso, foi firmado o compromisso de construção de trincheira na PR-151 para acesso às instalações fabris do Distrito Industrial Norte e retorno.

Instalada em Guarapuava, na Região Central, a Agrária lidera o pool de cooperativas responsáveis pelo investimento, que conta ainda com a participação da Bom Jesus (Lapa), Capal (Arapoti), Castrolanda (Castro), Coopagrícola (Ponta Grossa) e a Frísia (Carambeí). Somadas, elas apresentaram um faturamento de R$ 16,4 bilhões em 2020.

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale com NCG News!