26/01/2022 às 10h18min - Atualizada em 26/01/2022 às 10h18min

ARTIGO: Doenças psicossomáticas e as emoções que causam dor, por Jussara Prado

As nossas primeiras reações ao estresse que a vida nos traz são somáticas, e muitas dessas reações acabam permanecendo como base de toda reação que vamos ter durante o resto de nossas vidas

Por Jussara Prado
Foto: Reprodução
No meu primeiro ano como Psicóloga Clínica, depois de alguns meses lidando com minha nova realidade – bem diferente da de acadêmica, vivida por tantos anos até então – eu me deparei com alguns sintomas inesperados. Vira e mexe me percebia com dores de cabeça ou tonturas, muitas vezes não conseguindo permanecer em pé ou andar sem me apoiar nas paredes. Preocupada com isso, obviamente recorri aos colegas médicos, e foi aí que minha saga começou.

A primeira especialidade que procurei foi a otorrinolaringologista, visto que eu já havia tido sinusite em outros tempos e acreditava ser isso. Me examinou, fez diversas perguntas, e nada. Me passou alguns exames e um remédio para dor. Fiz os exames, retornei para receber o diagnóstico e nada, de novo. Me encaminhou para a fonoaudiologia.

Fiz exames dos mais diferentes que eu poderia imaginar. Mais uma vez nada. Tudo normal, tudo ok. Me reencaminhou para a otorrino, que com um belo sorriso no rosto, olhou para mim e disse: é estresse! Olha só, eu profissional da saúde mental, não havia parado para analisar essa parte da minha saúde, o que estava acontecendo na minha vida. Meus sintomas eram psicossomáticos e eu nem desconfiava.

A somatização é o processo pelo qual nossas emoções acabam se expressando pelo nosso corpo físico, ocasionando em sintomas, assim como os meus. É bobeira pensar que cérebro e corpo são separados, até porque, o cérebro é uma parte física do corpo. 

Mas eu entendo que essa noção esteja ligada com a ideia do homem como "ser superior na natureza", que controla o meio em que vive, os outros animais e o próprio corpo. Agora, anos depois dessa vivência, com alguns anos de experiência na clínica eu digo: não, o homem não consegue controlar as coisas, muito menos o próprio corpo!

As nossas primeiras reações ao estresse que a vida nos traz são somáticas, e muitas dessas reações acabam permanecendo como base de toda reação que iremos ter durante o resto de nossas vidas. Ficar com as bochechas vermelhas, por exemplo, é uma resposta automática da reação de vergonha. Os sistemas gastrintestinais, circulatório, imune, endócrino, a pele, a respiração, o coração...ufa! Todos eles são ativados de maneiras diferentes se por pressão emocional. 

Amadurecer começa através do lento domínio da linguagem (falar, escrever, etc) para descrever o que sente, pensa, experimenta e vivencia. Mas eu aposto que você conhece ao menos uma pessoa que, diante de uma situação de grande estresse, fica doente de alguma forma ou sente muita dor de cabeça.

Quantas pessoas, assim como eu, não passaram, passam ou ainda vão passar por diversas especialidades médicas até perceberem que os sintomas que vivem são psicossomáticos. Gritos emocionais através de sintomas físicos. Definitivamente, a saúde mental não é brincadeira.

Mas é claro que eu não posso deixar de dizer que nem todos os sintomas físicos sejam psicossomáticos. Até porque, pessoas doentes podem ficar deprimidas e pessoas deprimidas podem ficar doentes. É preciso a avaliação e o acompanhamento de profissionais capacitados e éticos para a distinção e tratamento.

JUSSARA DORETTO BENETTI DO PRADO é psicóloga (CRP 08/25852). E-mail: jussaradbprado@gmail.com. Telefone: (42) 9-9827-3225. Instagram: @psicologa.jussaraprado

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale com NCG News!