18/03/2021 às 08h10min - Atualizada em 18/03/2021 às 08h10min

Transporte coletivo de PG deve entrar em greve depois do 'lockdown'

"Poder público decretou a suspensão do serviço do transporte coletivo sem considerar o pagamento dos mais de 1.100 funcionários", diz presidente de sindicato

Da assessoria
Divulgação / Sintropas
Depois que a Viação Campos Gerais (VCG) comunicou, nesta quarta-feira (17), que não conseguirá realizar o pagamento da segunda parcela do salário dos trabalhadores do transporte coletivo, previsto para o dia 25 deste mês, o Sintropas informa que, no dia 29, a categoria entrará em greve em Ponta Grossa se não receber pelos dias trabalhados.

Lembrando que entre os dias 18 e 28 de março já não haverá ônibus circulando na cidade, em função do decreto nº 18.765, publicado na última terça-feira (16), que suspendeu o serviço do transporte coletivo.

De acordo com o presidente do Sintropas, Luizão (foto), a entidade sindical foi surpreendida pela VCG, que comunicou a decisão através de um ofício. “O Sintropas entende como descaso da empresa e da Prefeitura, pois o poder público decretou a suspensão do serviço do transporte coletivo sem considerar o pagamento dos mais de 1.100 funcionários que a Viação possui.  E a empresa já deveria ter se precavido e previsto o salário, que é referente ao mês anterior”, afirma.

Por meio do ofício, a empresa propôs ao sindicato férias aos colaboradores nos dez dias em que o serviço do transporte ficará suspenso em razão do 'lockdown'. Outra alternativa apresentada foi a compensação da jornada, através do banco de horas, ou ainda que os dias não trabalhados fossem pagos posteriormente.

“Não aceitamos nenhuma das propostas, pois os colaboradores estão disponíveis para exercerem as suas funções. A categoria não tem culpa se os ônibus não vão rodar por conta do decreto. Já não basta os funcionários estarem recebendo pagamento contra a vontade em duas parcelas”, destaca.

O presidente da entidade frisa que há um indicativo de greve vigorando no município, conforme aprovado durante a assembleia realizada no dia 28 de janeiro. “Não precisamos fazer nova assembleia. Ou recebemos tudo o que temos direito ou não trabalhamos”, reforçou Luizão. O Sintropas encaminhou, na tarde desta quarta-feira (17), um ofício à VCG e à Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (AMTT) informando sobre a greve.

Notícias Relacionadas »