31/01/2021 às 09h03min - Atualizada em 31/01/2021 às 09h03min

Elizabeth completa um mês como prefeita de Ponta Grossa

Nova administração conta com secretários do primeiro escalão e com renovação de 85% dos gestores

Da redação
Foto: Divulgação

A prefeita Elizabeth Schmidt (PSD) completou um mês na administração da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa. Ex-vice-prefeita de Marcelo Rangel (PSDB), a professora venceu a deputada estadual Mabel Canto (PSC) no segundo turno das eleições municipais de 2020. Uma de suas grandes metas, segundo ela, é fazer uma gestão focada nas mulheres.

A nova administração começou com uma equipe completa, contando com secretários do primeiro escalão e com renovação de 85% dos gestores. Os 30 primeiros dias da gestão foram marcados pela chegada da vacina contra a COVID-19 e pela inauguração de um novo espaço do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

O primeiro mês também foi marcado por um desgaste com vereadores do próprio partido, como Paulo Balansin (PSD), que criticou a gestão da professora.

Diferente do prefeito anterior, Marcelo Rangel (PSDB), polêmico nas redes sociais e no programa de rádio que comanda, Elizabeth é discreta e pouco ativa em seus perfis sociais.

Compromisso e preconceito
Ganhadora de 87.932 votos no segundo turno, Elizabeth se comprometeu com as demandas da população em seu primeiro discurso como prefeita eleita. "Uma vitória só acontece com muita fé, muita oração e muito trabalho. Isso é o resultado do comprometimento, de experiência, de demonstrar que a seriedade é o que vai acontecer. Tinha certeza que a vitória seria nossa, tinha certeza que seria a primeira prefeita de Ponta Grossa", afirmou.

No ano passado, ela declarou ter sido vítima de preconceito e machismo. "Eu sempre fui uma mulher que sabe o quanto nós temos valor, porque é o motivo pelo qual eu entrei na política. Nunca senti preconceito como agora. Foi pela primeira vez que eu senti o machismo imperando, pessoas falando barbaridades com relação à competência da mulher, com relação à minha idade. Ponta Grossa terá uma prefeita vovó e professora. Nós superamos esse preconceito. Agora nós somos protagonistas."


Notícias Relacionadas »