19/03/2021 às 08h00min - Atualizada em 19/03/2021 às 08h00min

Presidente do Sinepe / PR defende vacinação prioritária para profissionais da educação

Douglas Oliani afirma também que estudantes ficam mais seguros no ambiente escolar do que em espaços públicos, comércio e condomínios

Da redação, com assessorias
Foto: Divulgação
O presidente do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe / PR), Douglas Oliani, divulgou, no início da noite desta quinta-feira (18), uma nota oficial para prestar solidariedade aos gestores públicos responsáveis pelo controle sanitário, "bem como a toda a população estadual que sofre os efeitos nefastos que este mal [a pandemia do novo Coronavírus] vem causando a todos". 

Assinado pelo próprio presidente, o comunicado argumenta que a educação, pública ou privada, deve "estar acima dos interesses políticos ou econômicos", para que seja possível enfrentar os desafios futuros e encontrar as soluções para fazer o país "prosperar com harmonia e desenvolvimento". Oliani também afirma que as escolas são ambientes mais seguros e defende a vacinação prioritária para profissionais da educação. 

Ambiente mais seguro

Após citar os diversos investimentos "excepcionais" realizados pelas escolas particulares, a nota menciona que os estudantes estarão muito mais seguros e protegidos no ambiente escolar do que em espaços públicos, comércio e condomínios, "que muitas vezes não tomam os devidos cuidados". 

"Nas escolas, os nossos estudantes, além de protegidos, vão receber a educação e a orientação tão necessárias para o convívio social, como também serão protagonistas na mudança do uso e costume em seus lares para a prevenção e combate ao Coronavírus", diz o informe. 

Vacinação 

O presidente do Sinepe – PR argumenta que, mais do que o retorno às aulas presenciais, é preciso priorizar a vacinação dos profissionais da educação. "É importante, neste momento, um esforço de união jamais realizado entre governos e todos os setores da sociedade", defende. 

Oliani observa ainda que as escolas particulares e públicas precisam dos alunos para a sua sobrevivência e o cumprimento de suas missões. "E os alunos precisam das escolas, pois a educação de uma nação deve estar acima de qualquer negócio", afirma.

Confira a nota na íntegra:

No momento da mais aguda crise da saúde em nosso país, ocasionada pela pandemia do COVID-19, como Presidente do Sindicato da Escolas Particulares – Sinepe/PR, venho a público prestar a solidariedade de nossa instituição aos gestores públicos responsáveis pelo controle sanitário, bem como a toda a população estadual que sofre os efeitos nefastos que este mal vem causando a todos.

A educação, pública ou privada, deve estar acima dos interesses políticos ou econômicos para que possamos enfrentar os desafios futuros que virão e encontrar as soluções para que o país prospere com a harmonia e o desenvolvimento desejado por todos.

Quando um país não coloca a sua educação como prioridade absoluta, sabemos que o seu futuro é incerto e não sabido. Não é isto que deve acontecer com o Brasil e não é isto que desejamos ver no Paraná.

As escolas particulares paranaenses se prepararam de forma excepcional para cumprir os mais rígidos protocolos sanitários nesta pandemia. Investimentos foram feitos para efetivar as medidas de higienização de instalações físicas para retomada das aulas presenciais, tecnologia para aulas à distância e acompanhamento de alunos em permanência on-line, capacitação e treinamento de colaboradores e professores para os devidos cuidados e manutenção das atividades com a segurança necessária aos alunos e familiares.

Sabemos o quanto o momento é difícil e as situações são delicadas, mas temos a certeza de que os estudantes estarão muito mais seguros e protegidos no ambiente escolar do que em espaços públicos, comércio, condomínios entre outros, que muitas vezes, não tomam os devidos cuidados e nem dispõem de recursos necessários para oferecer a segurança na convivência e na proteção do ambiente.

Nas escolas os nossos estudantes, além de protegidos com os cuidados sanitários, estarão também recebendo a educação e a orientação tão necessária para o convívio social, como também, serão protagonistas na mudança do uso e costume em seus lares para a prevenção e combate ao coronavírus.

As escolas particulares e públicas precisam dos alunos para sua sobrevivência e cumprimento de suas missões. E os alunos precisam das escolas, pois a educação de uma nação deve estar acima de qualquer negócio.

Acreditamos que, mais do que o retorno às aulas presenciais que é um bem à nação brasileira e, em especial, aos cerca de 63 milhões de educandos de nosso país, precisamos dar prioridade à vacinação aos profissionais da educação. Importante, neste momento, um esforço de união jamais realizado entre governos e todos os setores da sociedade.

Nós ouvimos com respeito e solidariedade as autoridades, em especial os Secretários Estaduais da Educação e Saúde, Renato Feder e Beto Preto, diretamente envolvidos e incansáveis nesta luta intensa contra o vírus em nosso Estado. Mas pedimos, encarecidamente, que possamos também priorizar a vacinação dos profissionais das escolas públicas e particulares que já foram considerados profissionais de atividade essencial no Paraná. Valorizar e proteger nossos professores será o primeiro grande caminho aberto para a retomada da educação e uma maior tranquilidade a todas as famílias e estudantes.

Notícias Relacionadas »