10/03/2022 às 14h07min - Atualizada em 10/03/2022 às 14h07min

Super Mulheres: Lucélia Clarindo, contando e escrevendo histórias

A professora aposentada, fundadora do projeto 'Bando da Leitura', relata como levou criatividade, fantasia, encantamento e gosto pela vida a diversas pessoas

Por Daniely Neiverth
Foto: Arquivo pessoal
No Mês da Mulher, preparamos uma série de entrevistas com mulheres que atuam em Ponta Grossa e região, e que são professoras, empresárias, políticas, mães, avós e tudo o que elas quiserem ser. 

Lucélia de Cassia Clarindo tem 60 anos. Professora aposentada, atualmente é Contadora de Histórias. Como professora, formou uma carreira de 40 anos. Entre outras diversas formas de ensinar, também se tornou Contadora de Histórias e Mediadora de Leitura, áreas nas quais atua há 34 anos.

Seu dia a dia é bem movimentado. Além dos cursos e oficinas que ministra na forma on-line, também dá aulas particulares presencialmente. É voluntária nas rodas de mulheres e idosos dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) como mediadora de contoterapia. Além disso, apresenta um programa de rádio e participa de grupos de leitura. Lucélia ainda é professora na Universidade Aberta para a Terceira Idade (UATI) e ministra oficinas de Mediação de Leitura na forma presencial, por sua microempresa.

Março de 2022 é muito especial para ela, pois, o Bando da Leitura, um dos projetos mais conhecidos realizados por ela, pelo qual ela sente grande orgulho, completa 15 anos. Somado a isso, houve o retorno das aulas presenciais, que foram paralisadas por conta da pandemia, acontecendo apenas de forma on-line.

O Bando da Leitura é uma sala de leitura comunitária, que fica localizada na propriedade da professora e tem por objetivo estimular crianças à leitura e arte. Os encontros acontecem semanalmente.


Quais são as suas realizações pessoais e/ou profissionais que a deixam mais orgulhosa? 

O que encanta a minha vida é ver meus filhos e filha bem, cuidando das suas próprias vidas, já que lhes dei raízes e asas. Na vida profissional, é saber que fiz a diferença na vida das pessoas levando fantasia, encantamento, criatividade e gosto pela vida, principalmente. 

O que te motiva a superar desafios? 

Os próprios desafios. Saber que um dia até disseram para a minha mãe que era impossível, mas, ela nunca desistiu. Acredito que por isso sempre superei os desafios que surgiram na minha vida, pois foram em função de um sonho. 

Quais são as mulheres que te inspiram?

A minha mãe com certeza. Mulher forte, além do seu tempo, e que me mostrou o mundo dos livros. E as mulheres da minha família. As que vierem antes de mim e depois. Minhas irmãs, minha filha... Essa então, muito maravilhosa!

Para você, o que é ser mulher?

Para mim, é ser todas as mulheres nas quais estou amparada. Ser mulher é seguir em frente, neste nosso olhar atento e multicultural.

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale com NCG News!