23/06/2022 às 14h29min - Atualizada em 23/06/2022 às 14h29min

Acusado de espancar e deixar namorada em estado vegetativo vai a júri popular, no Paraná

Conforme decisão da Justiça, acusado será julgado por violência doméstica, tentativa de feminícidio e lesão corporal

Foto: Reprodução/RIC Mais
O acusado de espancar e deixar a namorada em estado vegetativo, em Paiçandu, no norte do Paraná, irá a júri popular por violência doméstica, tentativa de feminícidio e lesão corporal. A decisão da Justiça foi publicada na noite de quarta-feira (22).

Michele de Souza Brito foi agredida com socos e chutes na cabeça durante um churrasco, em 7 de setembro de 2019, quando tinha 32 anos. Agora, ela vive sem movimentos, sem conseguir falar e é alimentada por sonda, como sequelas das agressões, segundo a família.

A decisão foi assinada pela juíza substituta Sâmia Zaperlon, da 1ª Vara Criminal de Maringá, também no norte. A data do júri será marcada posteriormente.

A juíza aceitou as acusações feitas pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), de que Wheber de Oliveira Filho, de 32 anos, deve ser julgado por tentativa de feminicídio, com as qualificadoras de uso de meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima e motivo fútil.

Conforme a investigação, durante uma discussão, ele derrubou a namorada no chão e deu vários chutes e pisões na cabeça dela. Os médicos que atenderam a Michele relataram que ela chegou ao hospital com o crânio deformado.

O acusado fugiu após o crime e foi preso apenas em dezembro de 2020, no Mato Grosso do Sul.

Já em novembro de 2021, ele foi ouvido pela Justiça de Maringá e admitiu que discutiu com a vítima após ver mensagens no celular dela, mas que não se lembrava de como foram as agressões.

Informações são do 'g1'

Link
Notícias Relacionadas »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale com NCG News!