01/04/2021 às 21h07min - Atualizada em 01/04/2021 às 21h07min

Construção de 'Forte Sant'Ana' deixa PG mais perto de sediar a ESA

Projeto inclui a construção de seis organizações militares

Da assessoria
Foto: ESA
A 5.ª Brigada de Cavalaria Blindada (5.ª Bda C Bld) está elaborando o projeto de construção da Nova Brigada no "Forte Sant'Ana". O projeto inclui a construção de seis organizações militares, são elas: Comando da 5.ª Brigada de Cavalaria Blindada, Esquadrão de Comando da Brigada, 25.º Pelotão de Polícia do Exército Mecanizado, Órgão de Inteligência, 5.ª Companhia de Comunicações Blindada, a Base de Administração, um clube social militar e hotel de trânsito. A iniciativa tem o apoio do Governo Municipal, deixando Ponta Grossa mais próxima de ser a sede para implantação da Escola de Sargentos de Armas (ESA).

A concentração dessas seis novas organizações militares, além do 3.º Regimento de Carros de Combate (3.º RCC) e do Posto Médico da Guarnição, possibilitará racionalização de atividades administrativas, economia de recursos e otimização operacional. Assim, a Brigada está propondo ao Comando do Exército a denominação para todas essas instalações de "Forte Sant'Ana". 

"A escolha do nome "Forte Sant'Ana", em homenagem à Padroeira de Ponta Grossa, Nossa Senhora de Sant'Ana, foi selecionado como forma de agradecimento à cidade, que acolhe com cordialidade, fidalguia e hospitalidade todos os militares que chegam na guarnição, desde a instalação da primeira Organização Militar nos Campos Gerais", declara a Assessoria de Comunicação Social da 5.ª Bda C Bld.

Para a prefeita Elizabeth Schmidt, a construção dará ainda mais destaque para a cidade. O "Forte Sant'Ana" mostra a força que Ponta Grossa tem, mostra a garra do povo. Contar com mais esta construção do exército nos dá confiança para continuar disputando para ser a sede da ESA. O trabalho para trazer a ESA para Ponta Grossa começou com importantes lideranças paranaenses no circuito. Entendo que agora é um momento de união de todas as classes políticas,  militares e empresariais, porque essa é uma bandeira que interessa a todos", comenta ela.

Área e História

A área do "Forte Sant'Ana" possui uma área de 2.711.593,76 m² e foi doada ao Exército Brasileiro no ano de 1958 para ser instalada a 2.ª Divisão de Levantamentos (2.ª DL). Após a saída da 2.ª DL, que ocupou as atuais instalações do Esquadrão de Comando da 5ªBda C Bld, em Oficinas, a área foi utilizada como granja em projetos sociais do município de Ponta Grossa. Por esse motivo, a área passou a ser chamada de Granja Sant'Ana.

A Granja Sant'Ana foi utilizada pelas Organizações Militares da Brigada para instruções e treinamento da tropa, como Campo de Instrução. Por um período, na década de 1980, o Exército cedeu a área para a Prefeitura de Ponta Grossa, para sediar a Exposição Feira Agropecuária e Industrial (EFAPI) que ocorre anualmente.

Com a transformação da Brigada em 5.ª Bda C Bld, o 3.º RCC foi desativado no Rio de Janeiro-RJ e reativado em Ponta Grossa em 2005. Com achegada do 3.º RCC havia a necessidade de construir um novo quartel e foi escolhida a Granja Santana para abrigar o Regimento, que ficou pronto em 2010.

Em 2019, o Posto Médico da Guarnição de Ponta Grossa (PMGuPG), que ocupava as instalações do 13° Batalhão de Infantaria Blindado (13.º BIB), recebeu uma nova instalação junto ao 3.º RCC.

Sobre possibilidade de sediar a ESA

Ponta Grossa é uma das três finalistas do processo de seleção do município que irá sediar a ESA, uma das mais tradicionais instituições militares brasileiras. Se confirmada, a implantação da ESA em Ponta Grossa representaria um crescimento substancial ao contingente militar já existente, com reflexos positivos no desenvolvimento de toda a cidade, inclusive em função dos impactos econômicos dessa conquista.

Ponta Grossa disputa a Escola com outras duas cidades, Santa Maria no Rio Grande do Sul e Recife, em Pernambuco. 

Notícias Relacionadas »