02/04/2021 às 09h37min - Atualizada em 02/04/2021 às 09h37min

Sindicato apresenta ideias para atenuar crise nos setores hoteleiro e gastronômico de PG

Uma das sugestões pede permissão para clientes poderem consumir no local em cafés, lanchonetes e restaurantes

Da assessoria
Foto: Divulgação / PMPG
Na tarde da última quarta-feira (31), o secretário de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, José Carlos Loureiro, recebeu o presidente do Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia de Ponta Grossa e diretor de Turismo da ACIPG, Daniel Wagner, que solicitou a revisão e alterações no decreto municipal 18.797/2021, com o intuito de amenizar impactos da pandemia nesses setores da economia.

Loureiro conta que Wagner, representando o Sindicato, apresentou sugestões importantes para amenizar os impactos econômicos, sem colocar em risco o agravamento da crise de saúde. "É de conhecimento público que os setores de hotelaria e gastronomia da cidade tiveram uma queda expressiva nas receitas por causa da pandemia e as medidas de restrição. Por outro lado, o acúmulo de pessoas nestes locais facilita a disseminação da covid-19", pondera.

O secretário relata que entre as ideias sugeridas, uma delas solicita que seja permitida a frequência de clientes para consumo no local em cafés, lanchonetes e restaurantes, com limitação de 50% da capacidade do número de pessoas sentadas, assim, evitando qualquer aglomeração. "Além disso, Daniel reforçou o pedido do segmento hoteleiro para que seja autorizada a realização de pequenas reuniões corporativas, de até 25 participantes, todos permanecendo com máscaras durante o evento, não consumindo alimentos e bebidas e a máxima ventilação natural do espaço", conta Loureiro.

"A gestão da prefeita Elizabeth Schmidt é pautada pelo diálogo e temos como função ouvir e pensar em estratégias para melhor conduzir situações de crise. Entendo que a melhor maneira de passarmos por este momento difícil é escutando quem está sendo impactado e fazendo tudo o que for possível para atender, desde que isso não comprometa a segurança da população quanto a pandemia do novo coronavírus", finaliza o secretário.

Notícias Relacionadas »