17/03/2021 às 14h32min - Atualizada em 17/03/2021 às 14h32min

Exposição no Aeroporto Internacional de Curitiba conta a história do Pegaí Leitura Grátis

Para o superintendente do aeroporto, Antonio Pallu, a exposição evidencia os resultados “fantásticos” da campanha 'Liberte Seu Livro'

Da assessoria
Foto: Divulgação
Desde o dia 10 de março os passageiros que transitam pelo Aeroporto Internacional Afonso Pena podem conhecer de perto o funcionamento do Pegaí Leitura Grátis na exposição 'Liberte Seu Livro'. São 20 painéis que contam a história do Instituto, prestes a completar oito anos e que já soma mais de 341 mil livros disponibilizados em 67 estantes de 15 cidades paranaenses.
 
A mostra tem o apoio da Infraero, que é parceira do Pegaí desde 2017. Segundo o superintendente do aeroporto, Antonio Pallu, a exposição evidencia os resultados “fantásticos e surpreendentes” da campanha 'Liberte Seu Livro', que estampa materiais de comunicação visual incentivando as pessoas a doarem livros em pontos privilegiados do aeroporto. “Além das atividades operacionais, de segurança, de facilitação e comercial, a Infraero desenvolve atividades socioculturais e apoia e faz parceria com projetos de relevância, como do Instituto Pegaí”, destaca Pallu.
 
Milhares de exemplares já foram doados por pessoas e empresas que se sensibilizaram com a proposta de aproximar livros sem leitores de leitores sem livros, a partir da campanha no Aeroporto Internacional de Curitiba – considerado pelo público o melhor do país em sua categoria e um dos 20 mais modernos do mundo. A divulgação das ações do Pegaí no aeroporto é fundamental, tendo em vista o alto fluxo em períodos normais (em 2019 foram 6,4 milhões de passageiros). Recentemente, a parceria para a continuidade da campanha Liberte Seu Livro foi novamente renovada, sempre com o apoio da representante de Comunicação Institucional, Imprensa e Ouvidoria da Infraero no Afonso Pena, Cleni Maria da Cruz Villatore. 
 
Exposição feita a várias mãos
 
O voluntariado é peça chave para o bom funcionamento do Pegaí, que valoriza o que cada pessoa sabe fazer de melhor. E esta exposição é mais uma prova disso, já que contou com a colaboração de diversos profissionais em suas áreas de atuação e destaca nos painéis os rostos de mais de 80 voluntários e as logomarcas de 20 empresas parceiras.
 
Idealizada por Idomar Cerutti, presidente do Instituto Pegaí, a mostra foi organizada por Albino Szesz Junior, responsável também pela criação e programação em realidade virtual. “Trabalhamos nos últimos três meses, cada um com suas ideias e habilidades, e o que inicialmente era algo ‘simples’ se tornou muito grande: uma história de quase oito anos contada em mais de 100 lâminas. A exposição demonstra a grandiosidade do Pegaí e o tamanho da sua atuação e impacto do nosso trabalho, o qual tenho muito orgulho por fazer parte e por poder colaborar”, conta Albino, que é CEO da PISIGMA Soluções de Tecnologia.
 
Já os textos foram preparados pela revisora Cláudia Gomes Fonseca. Para ela, a exposição traz dois convites ao público. “O primeiro é para que as pessoas ‘embarquem’ em uma viagem diferente: por entre painéis, que contam a história sobre os diversos destinos que um livro pode ter, numa viagem incessante, com várias paradas e partidas, de estantes em estantes. O segundo reforça o primeiro, convidando o visitante a doar seu livro, modificando o seu destino. É especial mostrar um pouquinho da emoção que sentimos sempre que podemos alçar novos voos, levando a ideia do projeto adiante”, destaca ela, complementando que “os livros precisam voar”.
 
Por fim, o projeto gráfico leva assinatura de Luciano Barboza, da M2 Gráfica Rápida. “Esta exposição foi uma oportunidade de divulgar as informações que conhecemos e temos orgulho. E, no meu caso, uma situação especial: comunicar através do papel, do material gráfico - minha especialidade. Tenho orgulho total em fazer parte deste projeto”, finaliza.
 
Visite a exposição virtual aqui

Notícias Relacionadas »